Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.182,68
    -507,11 (-1,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.017,80
    -138,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Noruega revela "apanhador de vento" gigante capaz de energizar 80 mil casas

·3 minuto de leitura

A companhia norueguesa Wind Catching Systems (WCS) desenvolveu um conjunto de turbinas eólicas flutuantes com 324 metros de altura. O “Wind Catcher”, ou apanhador de vento, é mais alto do que a Torre Eiffel, mais comprido que um transatlântico e será capaz de gerar energia elétrica suficiente para abastecer aproximadamente 80 mil residências.

A empresa garante que o novo sistema com turbinas interligadas em uma estrutura metálica gigante pode gerar até cinco vezes mais eletricidade do que as maiores turbinas eólicas autônomas existentes hoje.

O Wind Catcher possui uma grande estrutura com mais de 100 pequenas turbinas montadas uma ao lado da outra. Toda a estrutura fica sobre uma grande plataforma flutuante que será ancorada ao fundo do mar, usando técnicas de instalação já conhecidas pela indústria de petróleo e gás para construir plataformas em alto mar.

Sistema tem 100 turbinas instaladas em uma estrutura metálica com 324 m de altura (Imagem: Reprodução/WCS)
Sistema tem 100 turbinas instaladas em uma estrutura metálica com 324 m de altura (Imagem: Reprodução/WCS)

Vento ou ventania

Segundo a WCS, apenas um Wind Catcher tem uma capacidade de varredura eólica 2,5 vezes mais ampla do que a maior turbina eólica do mundo, a Vestas V 236 de 15 MW utilizada por várias empresas geradoras de energia renovável.

Por causa de suas pás menores, o sistema da WCS funciona com qualquer tipo de vento, principalmente com rajadas de velocidades mais altas, acima dos 12 m/s. Isso garante um dispositivo mais barato e eficiente do que as fazendas eólicas convencionais, que precisam de mais turbinas para gerar a mesma quantidade de energia.

O Wind Catcher pode fornecer mais energia do que sistemas eólicos convencionais (Imagem: Reprodução/WCS)
O Wind Catcher pode fornecer mais energia do que sistemas eólicos convencionais (Imagem: Reprodução/WCS)

Com velocidades de vento mais altas, configurações maiores e mais convencionais precisam baixar suas lâminas para evitar danos mecânicos e estruturais. Sem esse problema pontual, o Wind Catcher poderá fornecer um aumento teórico de 500% na produção anual de energia, em comparação com os dispositivos eólicos atuais.

Outra vantagem de utilizar turbinas menores é que todo o sistema do "apanhador de vento" norueguês se torna mais fácil de fabricar, instalar e manter. Além disso, depois de instalada em alto mar, todo o trabalho de manutenção na plataforma pode ser realizado sem a necessidade de guindastes ou navios especializados.

Para o futuro

Segundo os engenheiros da WCS, o sistema eólico construído sobre uma estrutura de metal teria uma vida útil de aproximadamente 50 anos, quase o dobro do tempo das turbinas eólicas convencionais que podem durar entre 25 e 30 anos, dependendo das condições de operação.

Ao baratear os custos de manutenção e fabricação das turbinas eólicas, a empresa espera fornecer uma quantidade maior de energia limpa e renovável por um valor equivalente ao cobrado pelos sistemas com redes elétricas tradicionais.

A fabricante não informa quando o Wind Catcher começará a funcionar, nem onde as primeiras unidades serão instaladas. Por enquanto, a companhia só divulgou uma representação artística do projeto. Um protótipo funcional para realização de testes em alto mar, ainda depende do investimento de outras empresas interessadas no fornecimento de energia eólica.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos