Mercado fechará em 3 h 13 min
  • BOVESPA

    117.029,54
    +895,08 (+0,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.955,12
    +525,37 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,41
    +2,78 (+3,32%)
     
  • OURO

    1.737,30
    +35,30 (+2,07%)
     
  • BTC-USD

    20.052,48
    +671,25 (+3,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,56
    +10,13 (+2,27%)
     
  • S&P500

    3.777,19
    +98,76 (+2,68%)
     
  • DOW JONES

    30.226,56
    +735,67 (+2,49%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,29 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.643,00
    +357,25 (+3,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1385
    +0,0646 (+1,27%)
     

Noruega está 'cética' em relação a limitação no preço do gás

O governo da Noruega, principal substituto da Rússia como fornecedor de gás natural da Europa, mostrou-se "cético" nesta segunda-feira (12) sobre a limitação do preço máximo do gás, proposto pela maioria dos membros da União Europeia (UE).

"Abordamos as discussões com espírito aberto, mas somos céticos a respeito de um teto para o preço do gás", disse o primeiro-ministro Jonas Gahr Støre em uma declaração feita após uma ligação com a presidenta da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

"Um preço máximo não muda o ponto fundamental de que há escassez de gás na Europa", acrescentou o primeiro-ministro.

Os ministros de Energia europeus, reunidos em Bruxelas na sexta-feira (09), mostraram-se a favor de uma série de medidas para combater a subida dos preços do gás e da eletricidade.

A Comissão Europeia propôs limitar o preço do gás importado da Rússia enquanto vários Estados membros, incluindo a Itália, pedem limites no preço de todo o gás comprado pelos membros da UE, incluindo o gás natural liquefeito (GNL).

A Noruega, um país que não é membro da UE e já se beneficiou do aumento dos preços após a invasão russa na Ucrânia, manteve um perfil baixo nesse tema, preferindo deixar que as companhias petroleiras e de gás negociem seus próprios contratos.

O país escandinavo recentemente substituiu a Rússia como o primeiro provedor de gás da Europa, devido a diminuição nas entregas russas e o aumento de 8% em suas entregas próprias.

phy/pc/mb/ms