Mercado abrirá em 52 mins
  • BOVESPA

    112.273,01
    -43,15 (-0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.521,43
    -253,48 (-0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,84
    -1,06 (-1,36%)
     
  • OURO

    1.920,70
    -18,50 (-0,95%)
     
  • BTC-USD

    22.860,89
    -396,44 (-1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    518,28
    -19,59 (-3,64%)
     
  • S&P500

    4.017,77
    -52,79 (-1,30%)
     
  • DOW JONES

    33.717,09
    -260,99 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.719,82
    -65,05 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    21.842,33
    -227,40 (-1,03%)
     
  • NIKKEI

    27.327,11
    -106,29 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.884,75
    -83,25 (-0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5106
    -0,0364 (-0,66%)
     

Nomura vê lucro com cripto em dois anos após quebra da FTX

(Bloomberg) -- O Nomura pretende começar a gerar lucros em sua unidade de criptomoedas dentro de dois anos, à medida que o fracasso espetacular da bolsa FTX de Sam Bankman-Fried estimula a demanda por mais segurança no setor de ativos digitais.

Com o banco de investimento japonês como controlador, a Laser Digital quer conquistar investidores institucionais e planeja adicionar 50 funcionários até março, disse o CEO Jez Mohideen em entrevista. Agora ficou mais fácil contratar talentos e adquirir ativos a preços mais baixos, disse, acrescentando que a empresa reforçou a gestão de riscos.

“Os últimos eventos no mercado cripto fornecerão uma oportunidade para nós, pois levarão investidores institucionais a empresas de ativos digitais apoiadas por casas financeiras tradicionais”, disse Mohideen. “Realizamos todos os testes de estresse e, assumindo os piores cenários em termos de volume de mercado e volatilidade de preços, acreditamos que podemos nos tornar lucrativos em dois anos.”

O lançamento da unidade em setembro, uma das mais ousadas apostas no setor até agora por uma instituição financeira global, ocorreu em meio a uma profunda liquidação nos mercados de criptomoedas, exacerbada pelo falência da FTX no mês passado.

Outros credores também buscam deixar sua marca no setor. O DBS Group de Singapura já oferece negociações em moeda digital para clientes mais ricos, enquanto o Goldman Sachs planeja investir dezenas de milhões de dólares em empresas de criptomoedas, de acordo com um relatório. O JPMorgan explora o uso de blockchains para certas transações, como a compensação de garantias.

“Não podemos olhar para esta classe de ativos com base no preço de mercado”, disse Mohideen, de 49 anos. “Você precisa acreditar nela, investir e ter uma visão de cinco a 10 anos.”

O Nomura assumiu um compromisso de capital “significativo” de vários anos na Laser Digital, disse Mohideen. O banco nomeou o ex-chefe de trading e banco de investimento Steve Ashley como presidente do conselho do empreendimento de ativos digitais. Mohideen foi anteriormente diretor digital da divisão de atacado da Nomura e co-chefe de mercados globais na Europa, Oriente Médio e África.

“O Nomura está levando o negócio de ativos digitais muito a sério”, disse Mohideen, que trabalhou anteriormente no fundo Brevan Howard e é PhD em Engenharia de Sistemas de Processos pelo Imperial College, London, de acordo com seu perfil no LinkedIn .

“A intenção e a visão desta entidade é ser um gerador de receita significativo para o grupo Nomura”, disse ele.

--Com a colaboração de Sanjit Das.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.