Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.483,86
    -5,99 (-0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Nomeação de Alckmin para coordenar transição é publicada no Diário Oficial

Vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin

(Reuters) - A nomeação do vice-presidente eleito Geraldo Alckmin para o posto de coordenador da transição de governo foi publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União, após o ex-governador paulista reunir-se na quinta com o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, ao lado de outros integrantes da equipe do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A portaria que oficializou a nomeação de Alckmin para o posto foi assinada pelo chefe da Casa Civil. Alckmin, nomeado por Lula para coordenar a transição do governo de Jair Bolsonaro para a gestão do petista, disse na quinta que novos nomes da equipe de transição serão anunciados a partir de segunda-feira.

Após a reunião com Ciro na quinta, Alckmin disse ter tido um rápido encontro com Bolsonaro e ouvido do presidente que a transição será pautada pelo interesse público.

Também nesta sexta, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann; e o coordenador técnico da transição, Aloizio Mercadante, visitarão o Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, que será a sede do governo de transição, e depois deverão falar com a imprensa.

Na quinta, após encontro com o relator do Orçamento de 2023, senador Marcelo Castro (MDB-PI), a equipe de transição de Lula liderada por Alckmin anunciou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para criar uma excepcionalidade ao teto de gastos e adequar o Orçamento para contemplar as promessas de Lula, como a manutenção dos 600 reais do Auxílio Brasil e o reajuste real do salário mínimo, além de procurar cobrir furos já existentes na peça orçamentária, como a não correção de valores da merenda escolar.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)