Mercado abrirá em 9 h 45 min
  • BOVESPA

    116.464,06
    -915,94 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,94 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,71
    +0,10 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.844,80
    -6,10 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    32.192,38
    -166,34 (-0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    648,53
    +1,21 (+0,19%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.654,01
    +15,16 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    29.431,17
    +39,91 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.628,96
    +82,76 (+0,29%)
     
  • NASDAQ

    13.548,00
    +62,50 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5114
    +0,0006 (+0,01%)
     

Nokia vê margem estável em redes 5G em 2021

Supantha Mukherjee
·1 minuto de leitura
Escritório da Nokia na França

Por Supantha Mukherjee

ESTOCOLMO (Reuters) - A Nokia espera que a margem operacional em sua unidade de redes móveis se mantenha estável em 2021, afirmou a companhia nesta quarta-feira em uma atualização sobre estratégia de reestruturação da empresa em quatro grupos de negócios.

O foco imediato dos negócios de redes de telefonia móvel será sua recuperação, disse. A empresa espera que a unidade não tenha variação na margem operacional em 2021 e consiga uma melhora significativa no longo prazo.

A Nokia anunciou uma nova estratégia em outubro, segundo a qual a empresa terá quatro grupos de negócios e o presidente-executivo, Pekka Lundmark, disse que a Nokia "fará o que fosse necessário" para assumir a liderança em 5G.

"Estamos investindo significativamente em tecnologia nessa nova estratégia ... estamos dispostos a sacrificar a lucratividade de curto prazo para garantir que realmente alcancemos a liderança na tecnologia", disse Lundmark em entrevista.

"Temos que lembrar que o 5G será um ciclo de 10 anos e ainda estamos nos estágios iniciais desse ciclo."

A empresa já havia cortado previsão de margem operacional de 9,5% para 9% em 2020 e previa que a margem operacional para toda a empresa ficaria entre 7% e 10% em 2021.