Mercado abrirá em 8 h 48 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,10
    -0,18 (-0,28%)
     
  • OURO

    1.827,60
    -8,50 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    57.775,12
    +2.517,74 (+4,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.561,22
    +1.318,54 (+543,33%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    27.903,53
    -110,28 (-0,39%)
     
  • NIKKEI

    28.096,12
    -512,47 (-1,79%)
     
  • NASDAQ

    13.234,00
    -112,00 (-0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3360
    -0,0094 (-0,15%)
     

Nokia vê crescimento com 5G conforme nova estratégia deslancha

Supantha Mukherjee e Essi Lehto
·2 minuto de leitura

Por Supantha Mukherjee e Essi Lehto

ESTOCOLMO (Reuters) - A nova estratégia da Nokia deu os primeiros sinais de sucesso nesta quinta-feira, com vendas mais altas de equipamentos 5G no primeiro trimestre, levando suas ações a dispararem até 16%.

A Nokia e a rival sueca Ericsson têm conquistado clientes à medida que as operadoras de telecomunicações começam a implantar redes 5G e a Huawei enfrenta restrições de um número crescente de governos que citam preocupações de segurança.

"Este ano, estamos vendo uma grande demanda pelo 5G e também pelo que chamamos de infraestrutura de rede, que é basicamente conexões de fibra para residências e escritórios”, disse o presidente-executivo da Nokia, Pekka Lundmark.

Após assumir o cargo ano passado, Lundmark otimizou as operações da Nokia, cortou empregos e fez alterações para recuperar a empresa de erros em produtos sob a gestão anterior, que atingiram as ambições 5G da Nokia e o preço das ações.

A receita trimestral aumentou 3%, para 5,08 bilhões de euros, superando a previsão consensual dos analistas de 4,72 bilhões, de acordo com dados da Refinitiv.

As vendas de infraestrutura de rede saltaram 28%, para 1,73 bilhão de euros.

“Este é um conjunto sólido de resultados e um bom começo de ano para a Nokia”, disse Richard Webb, analista da CCS Insight. “Em particular, a margem operacional de 11% parece saudável e mostra que a reestruturação está tendo algum impacto positivo.”

Mas o crescimento no segundo semestre do ano será prejudicado por um cliente norte-americano, disse a empresa. No ano passado, a Nokia perdeu parte de um contrato com a Verizon, depois que a Samsung inesperadamente fechou um acordo de 6 bilhões de dólares com a operadora.

O lucro trimestral subiu para 5 centavos de euro por ação, enquanto o lucro ajustado foi de 7 centavos de euro por ação. Os analistas esperavam um lucro ajustado de 1 centavo de euro.

"Este deveria ser um ano ruim, mas agora começou bem... o mercado claramente acredita nos objetivos da Nokia mais do que antes e talvez até os veja como um tanto conservadores porque o primeiro trimestre foi muito forte", disse Kimmo Stenvall, analista da OP Markets.