Mercado abrirá em 8 h 22 min

Nokia divulga cronograma do Android 11 e depois apaga; entenda por quê

Diego Sousa
·2 minutos de leitura

A HMD Global/Nokia divulgou nesta segunda-feira (29), em sua conta oficial do Twitter, o cronograma de atualização do Android 11 para seus smartphones, mas o material foi apagado logo depois sem qualquer explicação. As informações de bastidores, porém, são de que a finlandesa ainda está revisando o calendário de atualização enquanto aguarda o Google corrigir alguns problemas do novo Android.

Bugs no Android 11

Ao que parece, a decisão da Nokia de apagar o cronograma de atualização teve como objetivo aguardar futuras correções do sistema. Alguns usuários dos smartphones do Google, já com o Android 11 estável, vêm reclamando em fóruns da empresa e no Reddit sobre bugs no recurso de multitarefas e nas câmeras dos modelos da linha Pixel.

Ou seja, dependendo de quando e como as correções vão acontecer, as fabricantes podem ser obrigadas a atrasarem a disponibilização para alguns modelos, principalmente os antigos.

Modelos do cronograma

Apesar de a publicação já ter sido apagada, alguns usuários da rede social conseguiram tirar uma captura de tela dos smartphones listados pela companhia. Chama atenção na lista o Nokia 8.1, intermediário lançado em 2018 e o primeiro modelo da empresa a ser atualizado para o Android 9.0 Pie.

Publicação apagada da HMD Global/Nokia (Foto: Reprodução/Gizchina)
Publicação apagada da HMD Global/Nokia (Foto: Reprodução/Gizchina)

Além do 8.1, o 8.3 5G e os básicos 5.3 e 2.2 também estavam previstos para receber a atualização ainda no quarto trimestre deste ano. Os recentes 2.4 e 3.4 seriam atualizados somente no primeiro trimestre de 2021, enquanto o topo de linha Nokia 9 PureView ganharia o update apenas na segundo trimestre do ano que vem. Confira todos os smartphones listados pela empresa:

Conte-nos: seu smartphone Nokia está na lista acima? Vale lembrar que ela não é a definitiva, mas a empresa costuma disponibilizar duas atualizações de sistema para seus smartphones, além de três anos de atualizações de segurança.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: