Mercado fechado

Nocaute anunciado: Galaxy Z Flip faz o Moto Razr viver do passado

Rubens Eishima

Apesar de amplamente vazado antes de seu lançamento – o que já não é mais surpresa atualmente – o Galaxy Z Flip surpreendeu ao trazer especificações bem competentes, ainda que o preço continue fora da realidade da maioria das pessoas. Quem também deve ter se surpreendido é a Motorola, que viu seu novo queridinho, o Moto Razr 2019 ser ofuscado pela novidade da Samsung.

Após o lançamento complicado do Samsung Galaxy Fold, as expectativas estavam bem baixas sobre o novo dobrável da coreana. A Samsung porém, parece que aprendeu a maioria das lições do Fold e o Z Flip, em muitos aspectos, parece um modelo de segunda geração, enquanto o Razr faz alguns sacrifícios típicos de um produto de primeira geração, cujo principal argumento de venda é o fator nostalgia.

Especificações

Para quem se importa com desempenho, custo-benefício, custo-desempenho, etc., uma rápida olhada nas especificações dos dois produtos deixa claro o salto que o Z Flip representa sobre o Razr:

Especificações

Moto Razr 2019

Galaxy Z Flip

Preço oficial (no Brasil)

R$ 8.999,00 R$ 8.999,00

Processador

Qualcomm Snapdragon 710

2x Kryo 360 Gold @ 2,2 GHz

6x Kryo 360 Silver @ 1,7 GHz

Qualcomm Snapdragon 855+

1x Kryo 485 Gold @ 2,84 GHz

3x Kryo 485 Gold @ 2,42 GHz

4x Kryo 485 Silver @ 1,8 GHz

Memória

6 GB

8 GB

Armazenamento

128 GB

256 GB

Tela

6,2 polegadas

876 x 2142 pixels

6,7 polegadas

1080 x 2636 pixels

Tela externa

2,7 polegadas

600 x 800 pixels

1,1 polegada

112 x 300 pixels

Câmera

Única:16 MP, f/1,7, 1,22µm, Dual Pixel PDAF

com sensor de profundidade

Dupla: 12 MP, f/1,8, 27mm (wide), 1/2,55", 1,4µm, Dual Pixel PDAF, estabilização óptica

12 MP, f/2,2, 12mm (ultrawide)

Bateria 2510 mAh

3300 mAh

com recarga sem fio

Sistema operacional Android 9 Android 10
Dimensões

172 x 72 x 6,9 mm (aberto)

94 x 72 x 14 mm (dobrado)

205 gramas

167,3 x 73,6 x 7,2 mm (aberto)

87.4 x 73.6 x 17.3 mm (dobrado)

183 gramas

Tomando por base o preço sugerido pelas fabricantes - quase R$ 9 mil nos dois casos - a comparação fica ainda mais simples. Em todas as principais categorias, o Galaxy Z Flip traz especificações de topo de linha, enquanto o Razr fica entre um topo de linha e um intermediário (um intermediário Premium, se preferir), a começar pelo processador. O Snapdragon 855+ do Galaxy é uma versão melhorada do processador usado no Galaxy S10, Google Pixel 4, OnePlus 7 Pro, Xiaomi Mi 9 e Sony Xperia 1, ou seja, só os principais modelos de suas respectivas marcas lançados ano passado. Já o Snapdragon 710 do Razr 2019 é o mesmo do Xiaomi Mi 9 Lite, Mi 8 SE e Galaxy A8s.

No quesito memórias, a diferença continua. 6 gigabytes (Razr) contra 8 GB (Flip) de memória RAM e 128 GB (Razr) contra 256 GB (Flip) em armazenamento.

Telas

A única vantagem do Razr 2019 está na tela secundária: enquanto o Galaxy Z Flip tem uma minúscula tela de 1,1 polegada, o Motorola possui uma tela mais versátil de 2,7 polegadas, o que ajuda a não desgastar o polêmico mecanismo de abertura e fechamento.

Quando se trata da tela principal do aparelho, porém, novamente vantagem para o Galaxy Z Flip: além de levemente maior (6,7 contra 6,2 polegadas), a resolução de imagem é 50% superior no aparelho coreano (2,85 contra 1,88 megapixels).

No papel, a tela externa é a única vantagem do Razr 2019 (crédito: Canaltech)

Outras características

Nas câmeras, pelo menos no papel, um empate técnico. Apesar do conjunto de câmeras duplas do Galaxy, o sensor único do Razr tem resolução mais alta e conta ainda com um sensor de profundidade 3D – explicado pelo nosso repórter, Diego Souza, neste artigo.

Chegando na bateria, apesar de ambos contarem com o recurso de recarga rápida de 15 W, o Samsung Galaxy Z Flip conta com uma bateria 30% maior (3.300 contra 2.510 mAh) e a vantagem de ser compatível com recarregadores sem fio.

Por fim, mas não menos importante, a Samsung anunciou que o Galaxy Z Flip sairá de fábrica com o Android 10, enquanto o Motorola chega com a versão 9.0, de 2018.

Por se tratar de produtos novos, algumas características, como a diferença entre a tela de plástico ou vidro precisam de algum tempo de uso para avaliar se são vantagens reais ou não.

Resta agora saber quais medidas a Motorola pretende adotar para que o Razr não seja enterrado pelo Z Flip logo de saída. Ainda que se tratem de produtos “de imagem”, nos quais o preço não é um argumento de venda, é pouco provável que o apelo retrô/vintage/clássico/nostálgico do Razr 2019 seja um argumento bom o suficiente para vencer essa disputa. Logo, será que teremos um corte de preço antes mesmo do Razr chegar às lojas?

Os próximos meses dirão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: