Mercado abrirá em 5 h 53 min

No sigilo! Pornhub lança site na rede Tor

Felipe Demartini

De olho na privacidade e em fornecer acesso a seu conteúdo em regiões onde é proibido, o Pornhub lançou nesta semana sua versão oficial na rede Tor. O foco, claro, é o anonimato, permitindo que os usuários naveguem pelos milhões de vídeos pornográficos do serviço no sigilo, sem deixarem rastros para provedores de internet, sistemas de vigilância e o próprio computador utilizado para fazer isso.

Como se trata de um mirror, a nova versão do Pornhub traz todo o conteúdo disponível no site comum acessado pelo protocolo HTTP, mas com alguns recursos desabilitados. Por exemplo: não é possível fazer login ou realizar o upload de vídeos, duas medidas voltadas para proteger os usuários de rastreamento e coibir a prática de crimes, como o carregamento de conteúdo ilegal ou não-autorizado sem que os responsáveis possam ser identificados.

O principal foco da novidade é a comunidade LGBTQ, principalmente nos países em que há preconceito, perseguição, repressão e, principalmente, proibições oficiais. A promessa é de uma navegação completamente segura para todos, uma das bases da rede Tor, que redireciona as conexões por diferentes nós internacionais de forma a ocultar a origem dos acessos, tornando-os plenamente anônimos e não rastreáveis.

No comunicado oficial, o Pornhub cita os exemplos da BBC, Facebook e The New York Times, que como tantos outros serviços também têm suas versões na rede Tor voltadas para garantir a liberdade de informação e a segurança de seus usuários. O mesmo agora vale para um dos maiores sites adultos do mundo, que, nas próprias palavras, deseja ver a confiança dos usuários aumentando com esse movimento.

A plataforma pode ser acessada pela URL http://pornhubthbh7ap3u.onion/. O lançamento, de acordo com a empresa, faz parte de um esforço ainda maior em prol da segurança, que vem sendo feito ao longo dos últimos anos e envolve ainda a disponibilização de uma VPN própria, também voltada para proteger o anonimato dos usuários não apenas no uso do serviço, mas na navegação como um todo, e a aceitação de criptomoedas para pagamento de assinaturas de maneira anônima.

Com o lançamento, o Pornhub não apenas ganha uma versão não-rastreável, como também passa a estar disponível em países nos quais o acesso a sites adultos é proibido. Novamente, são as características da rede Tor que permitem isso, devido ao redirecionamento de conexões por diferentes nós, fazendo com que bloqueios e firewalls regionais não sejam acionados pelos meios usuais, que envolvem impedimentos diretos por DNS ou URLs a partir de uma lista negra.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: