Mercado fechará em 2 h 26 min
  • BOVESPA

    111.716,42
    +806,81 (+0,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.386,92
    +212,86 (+0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,28
    +2,08 (+2,66%)
     
  • OURO

    1.767,00
    +3,30 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    16.887,22
    +496,14 (+3,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,94
    +0,25 (+0,06%)
     
  • S&P500

    3.956,13
    -1,50 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.720,96
    -131,57 (-0,39%)
     
  • FTSE

    7.592,04
    +80,04 (+1,07%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.545,50
    +20,75 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4192
    -0,0374 (-0,69%)
     

No Nut November | Ficar sem se masturbar faz bem ou mal?

Você já ouviu falar do No Nut November? É um desafio que se espalhou pela internet, principalmente entre usuários dos EUA, e consiste em abdicar da masturbação durante o mês inteiro. Desde que o mês de novembro teve início, diversos relatos tomaram conta de plataformas como o Reddit.

Nessas publicações, alguns internautas disseram que sentiram uma série de benefícios para a saúde, embora admitam que os efeitos poderiam ter sido placebo (ou seja: apenas um fruto da imaginação). Os relatos incluem aumento de energia e redução de efeitos neurológicos, como a famosa névoa mental.

Um usuário que levou o desafio a outro nível e ficou simplesmente três meses sem se masturbar ainda relatou que passou a achar mais fácil a socialização, e ainda teve um progresso notável na academia. “Algumas pessoas podem chamar isso de placebo, e mesmo que fosse apenas placebo, todas essas histórias de sucesso realmente ajudaram na saúde mental de outras pessoas”, escreveu o usuário.

Mas será que existe realmente algum benefício em se abster da masturbação? Por enquanto, as evidências científicas disso são fracas e até mesmo contrariadas por outras evidências disponíveis.

Estudos indicam se existem benefícios cientificamente comprovados em abdicar da masturbação (Imagem: Deon Black/Unsplash)
Estudos indicam se existem benefícios cientificamente comprovados em abdicar da masturbação (Imagem: Deon Black/Unsplash)

Parte do público alega que abdicar da masturbação aumenta os níveis de testosterona, ideia baseada em um estudo que descobriu que os níveis de testosterona em homens aumentaram após sete dias de abstinência sexual. No entanto, um estudo subsequente descobriu que a testosterona aumentava com a masturbação.

Além disso, um estudo que avaliou o impacto da masturbação e do sexo na noite anterior aos testes atléticos descobriu que não havia diferença significativa no desempenho do exercício físico entre aqueles que se masturbavam, faziam sexo ou se abstinham de ambos.

Por outro lado, um estudo descobriu que atingir orgasmo 21 vezes por mês ou mais pode reduzir as chances de contrair câncer de próstata. Evidências científicas já reforçaram, ainda, que a masturbação e o sexo aumentam a serotonina e ajudam a dormir melhor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: