Mercado abrirá em 9 h 23 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,59
    +0,20 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.877,60
    -1,60 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    13.234,14
    +16,85 (+0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,91
    -10,78 (-3,95%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.404,94
    -303,86 (-1,23%)
     
  • NIKKEI

    23.248,58
    -169,93 (-0,73%)
     
  • NASDAQ

    11.227,00
    +94,25 (+0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7402
    +0,0058 (+0,09%)
     

No Dia do Professor, governo Bolsonaro publica vídeo com "DNA" de Olavo de Carvalho

João Conrado Kneipp
·6 minutos de leitura
Peça roteirizada e estrelada por Nadalim traz, ao menos, cinco referências olavistas. (Foto: Reprodução/Twitter)
Peça roteirizada e estrelada por Nadalim traz, ao menos, cinco referências olavistas. (Foto: Reprodução/Twitter)

O vídeo publicado pelo governo Jair Bolsonaro em comemoração ao Dia do Professor, na manhã desta quinta-feira (15), traz referências e citações de autores com ideologias alinhadas ao influenciador intelectual do bolsonarismo, Olavo de Carvalho.

Entre as menções, há obras filosóficas que já tiveram edições com o prefácio escrito pelo próprio ‘guru’ dos filhos de Bolsonaro, e outras cujos livros estão intimamente ligados à decisões da vida pessoal de Olavo.

A peça publicitária, veiculada no perfil da Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República, foi roteirizada e apresentada pelo Secretário Nacional de Alfabetização do MEC (Ministério da Educação), Carlos Nadalim, discípulo do professor de filosofia e ‘olavista’ declarado.

Segundo a Secom, o vídeo faz parte da série Mestres do Brasil, que irá homenagear “alguns dos mais exemplares luminares do conhecimento no Brasil, que, de diversas formas, fizeram deste país sua sala de aula”.

Em pouco mais de 2 minutos, o vídeo faz menções e alusões a, pelo menos, cinco filósofos, romancistas e escritores venerados por Olavo de Carvalho. As referências aparecem tanto em citações diretas quanto em imagens das obras publicadas por eles.

‘MESTRE’ VOEGELIN E PREFÁCIO DE SERTILLANGES

A primeira citação que aparece na peça é ao filósofo político Eric Voegelin. Com menos de 10 segundos, Nadalim abre o livro “Anamnese”, publicado por Voegelin em 1966, no capítulo da intitulado “A Teoria da Consciência”.

O nome do filósofo alemão naturalizado americano aparece em 20 referências desde 2001 no blog mantido por Olavo de Carvalho. O próprio escritor considera Voegelin como um de seus “mestres”, conforme publicou em postagem no Twitter em julho do ano passado.

Outra referência direta é ao filósofo e teólogo francês Antonin-Gilbert Sertillanges. O Secretário de Alfabetização do MEC aparece segurando a obra “A Vida Intelectual - Seu Espírito, Suas Condições, Seus Métodos”, publicada originalmente em 1920.

Em janeiro do ano passado, a editora Kírion veiculou uma edição da obra cujo prefácio foi escrito por Olavo. “É até difícil, para mim, explicar a influência que esse livro teve na minha vida. O mínimo que posso dizer é que ele decidiu o curso da minha vocação”, declarou o guru bolsonarista, no início do livro.

Em uma entrevista concedida ao site Spotniks, Olavo afirma que foi a partir das leituras de Sertillanges que decidiu tornar-se filósofo. “Esse foi o livro que decidiu a minha vida. Quando eu li aquilo, falei ‘é isso que eu quero ser quando crescer’. E eu sou. Eu estou fazendo o que o padre Sertillanges mandou fazer”.

Leia também

Outro filósofo estimado pelos olavistas e que figura na peça do MEC é Mario Ferreira dos Santos, com o livro “Filosofia e Cosmovisão”.

O autor é considerado por Olavo como “um dos maiores filósofos da humanidade”, como declarou em uma de suas aulas on-line. “Quando eu comecei a ler Mário Ferreira dos Santos ele estava totalmente esquecido e ignorado no país inteiro. (...) Fui lendo aquilo e falei: ou esse cara é completamente doido, ou ele é um dos maiores filósofos da humanidade. E acabei vendo que ele era realmente um dos maiores filósofos da humanidade”.

Em uma postagem no Twitter, de maio de 2019, o guru bolsonarista desdenha das produções filosóficas feitas pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (Universidade de São Paulo).

“Tudo o que se produziu de filosofia na USP ao longo de setenta anos, pago com o dinheiro extorquido do povo, não vale uma página do Mário Ferreira dos Santos, que ele pagou do seu próprio bolso”, zombou. Entre os fundadores e professores da FFLCH, criada em 1934, estão nomes como o antropológo francês Claude Lévi-Strauss, o sociólogo Roger Bastide e o filósofo José Arthur Giannotti.

ESCRITOR ‘MELHOR QUE MACHADO DE ASSIS’

O vídeo faz questão de destacar alguns títulos nas estantes percorridas por Nadalim durante a peça. Uma das obras é “Terreno Baldio”, de José Geraldo Vieira. O romancista brasileiro, na visão de Olavo de Carvalho, seria um escritor melhor que Machado de Assis.

O ideólogo bolsonarista lamenta que Vieira seja pouco conhecido entre os autores da Literatura no Brasil.

“Tudo o que era anormalmente bom no Brasil era justamente o que era esquecido. E na melhor das hipóteses davam importância ao que era medianamente bom ou mediocrimente bom. (...) O José Geraldo Vieira é um escritor melhor que Machado de Assis. É o mais importante escritor brasileiro do século XX. Não há nada que se compare. Graciliano Ramos, comparado com ele, é apenas um amador. E no entanto, se você procura um livro dele na livraria, não tem edição”, diz, em outro vídeo.

Um dos trechos do vídeo no qual aparecem obras de José Geraldo Vieira, A.D. Sertillanges e Mário Ferreira dos Santos. (Foto: Reprodução/Twitter)
Um dos trechos do vídeo no qual aparecem obras de José Geraldo Vieira, A.D. Sertillanges e Mário Ferreira dos Santos. (Foto: Reprodução/Twitter)

Nadalim também faz uma citação atribuída ao poeta Augusto Frederico Schmidt, autor que Olavo cita em seu blog como um declarado “anti-comunista” e se refere a ele como “poeta-profeta”.

QUEM É CARLOS NADALIM?

Nomeado para a Secretaria de Alfabetização do MEC no início do governo Bolsonaro, Nadalim diz ser um dos alunos de Olavo de Carvalho e já foi, inclusive, cotado para assumir o MEC após a saída do ex-ministro Abraham Weintraub, hoje no Banco Mundial.

O ministério da Educação é marcado por um racha entre grupos militares e técnicos e ideólogos seguidores de Olavo.

Formado em Direito, Nadalim é defensor da educação domiciliar e tornou-se ícone conservador por manter um blog em que dá orientações a quem prefere educar os filhos em casa. Nadalim chegou ao cargo por indicação do escritor Olavo de Carvalho ainda na equipe do ex-ministro Ricardo Vélez Rodríguez - quando este foi demitido, também houve campanha para que Nadalim fosse nomeado ministro.

Carlos Nadalim ao lado do escritor Olavo de Carvalho. (Foto: Reprodução/Facebook)
Carlos Nadalim ao lado do escritor Olavo de Carvalho. (Foto: Reprodução/Facebook)

Nadalim também era, até 2019, sócio do dono do site Brasil Sem Medo, lançado por Olavo de Carvalho e anunciado como o “maior jornal conservador da internet brasileira”. Em um vídeo mantido em seu blog de “homeschooling”, Nadalim entrevista Olavo e discorre sua admiração pelo escritor.