Mercado abrirá em 4 h 34 min
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,68
    -1,40 (-2,12%)
     
  • OURO

    1.816,40
    -6,40 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    50.419,00
    -6.308,31 (-11,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.375,65
    -188,18 (-12,03%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    6.845,45
    -159,18 (-2,27%)
     
  • HANG SENG

    27.718,67
    -512,37 (-1,81%)
     
  • NIKKEI

    27.448,01
    -699,50 (-2,49%)
     
  • NASDAQ

    12.941,00
    -57,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4178
    +0,0123 (+0,19%)
     

No Dia do Índio, Barroso diz que 'direito dos indígenas à terra é cláusula pétrea' em entrevista ao GLOBO

Daniel Biasetto
·1 minuto de leitura

RIO - Relator de processos no Supremo Tribunal Federal (STF) ligados às questões indígena, climática e ambiental, o ministro Luís Roberto Barroso entende que estas causas não podem ficar dissociadas ao defender um novo modelo de desenvolvimento para a Floresta Amazônica, tema sobre o qual tem se debruçado há um ano e que deve ocupar parte da agenda da Corte em 2021.

Em entrevista ao GLOBO por email, a primeira sobre a ação que cobra do governo um plano de combate à Covid-19 nas aldeias, o ministro do STF foi taxativo ao falar sobre o direito dos povos indígenas de acesso à terra, lamentou a "dificuldade em sensibilizar atores governamentais" sobre a questão indígena e fez ponderações sobre o risco envolvido em ações de expulsão de invasores de terras indígenas durante a pandemia.

— A desintrusão é uma questão que está no meu “radar”, mas sem desconsiderar as complexidades da pandemia — afirma.