Mercado abrirá em 2 h 3 min

Rio de Witzel tem a polícia mais assassina em confrontos desde 1998

(AP Photo/Silvia Izquierdo)

O número de mortes em confronto com a polícia no Estado do Rio de Janeiro chegou ao maior índice desde 1998 (início da série histórica), de acordo com dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) nesta segunda-feira.

Entre janeiro e outubro deste ano — ou seja, ainda faltando dois meses para o fim de 2019 — os homicídios por intervenção policial chegaram a 1.546 registros, média de cinco casos por dia.

Leia também

Até então, a maior quantidade de ocorrências tinha sido em 2018, quando houve 1.534 casos durante todo o ano. Em relação ao período de janeiro a outubro de 2018, o aumento foi de 13% nos registros. Mantida a média mensal deste ano, 2019 terminará com mais de 1.800 mortes pela polícia.

Na contramão do índice, os homicídios dolosos chegaram ao menor patamar da série histórica, iniciada em 1991. Nos primeiros dez meses deste ano, foram 3.342 mortes, queda de 21% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram mortas 4.226 pessoas.

De acordo com o ISP, em outubro as mortes por intervenção de agente do Estado diminuíram 6% em relação a setembro e caíram pelo terceiro mês seguido. Foram 194 casos em julho, 170 em agosto, 153 em setembro e 144 em outubro. Mesmo assim, no acumulado de 2019, a polícia já responde por 31% das mortes violentas do Estado do Rio.

Do EXTRA