Mercado fechará em 4 h 49 min
  • BOVESPA

    113.723,80
    -453,75 (-0,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,04
    +1,03 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.930,30
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    22.922,27
    -243,28 (-1,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    519,19
    -7,99 (-1,52%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.757,03
    -4,08 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.049,50
    -57,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5154
    -0,0043 (-0,08%)
     

'Ninguém tinha um plano para aquilo', diz executivo da Amazon sobre pandemia

Marcio Neves, líder de Transportes da Amazon no Brasil, não esconde que já passou por diversos perrengues ao longo da carreira. Entre eles, o executivo destaca a pandemia da COVID-19 como um dos mais desafiadores. “Ninguém tinha um plano para isso. Não existia um book em que você olhava lá no manual e estava escrito que nessa situação é assim que eu devo agir”, conta.

Neves relembra que foi um momento para repensar a forma como o trabalho era executado. “Foi de pensar muito fora da caixa e tentar resolver como seria possível continuar entregando, com a mesma excelência, em uma situação tão adversa e imprevisível”, relembra.

Pandemia: casos de covid-19 começaram a aumentar novamente na China e no Brasil
Pandemia: casos de covid-19 começaram a aumentar novamente na China e no Brasil

Prestar um bom serviço durante a crise sanitária foi fundamental para as empresas de compras online aumentarem a base de clientes. Pesquisa realizada pela ConQuist aponta que mais de 70% dos consumidores passaram a dar preferência para as compras online após a pandemia.

O executivo da Amazon fala sobre outro momento delicado que viveu nos últimos anos. “Na greve dos caminhoneiros, em 2018, a gente também teve que se reinventar um pouco para atender a todo o mercado com uma paralisação daquele tamanho”, revela. “Trabalhar com transportes e com logística tem vários perrengues, mas que no final também dá bastante orgulho de ver o que a gente está construindo”, afirma Neves.