Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,00
    -2,95 (-4,22%)
     
  • OURO

    1.776,20
    -9,00 (-0,50%)
     
  • BTC-USD

    57.301,43
    -985,87 (-1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.456,40
    +13,62 (+0,94%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.238,25
    -152,50 (-0,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3692
    +0,0400 (+0,63%)
     

Niantic revela como vai desenvolver seu ‘metaverso do mundo real’

·2 min de leitura
Niantic revela como vai desenvolver seu ‘metaverso do mundo real’
Niantic revela como vai desenvolver seu ‘metaverso do mundo real’

A empresa de realidade aumentada Niantic, conhecida pelo game Pokémon Go, anunciou o lançamento da plataforma Lightship. Trata-se de um kit de desenvolvimento de realidade aumentada que visa tornar a criação de experiências com essa tecnologia mais acessíveis.

Segundo a Niantic, o acesso ao Lightship será gratuito e abertamente disponível. O objetivo da empresa é estabelecer as bases para a construção do seu “metaverso do mundo real”.

Segundo o CEO da empresa, John Hanke, a Niantic não tem a mesma visão de outras gigantes da tecnologia sobre o metaverso. Em um texto publicado no blog da empresa, Hanke chamou a visão de empresas como a Meta (ex-Facebook) para o metaverso de “pesadelo distópico”.

Uma outra visão do metaverso

Usando o HoloLens 2, a Niantic Labs vem testando formas de aplicar a realidade virtual do headset ao jogo "Pokémon Go". Imagem: Niantic Labs/Divulgação
Jogos da Niantic costumam incentivar a realização de atividades ao ar livre e em grupo. Imagem: Niantic Labs/Divulgação

Porém, a desenvolvedora imagina uma alternativa para o mundo imaginado por Mark Zuckerberg, em que o futuro é dominado por pessoas usando headsets de realidade aumentada. No metaverso do mundo real, as pessoas se reúnem pessoalmente, e não em um mundo virtual.

O objetivo da empresa é que seus jogos possam ser um vetor de encontros pessoais, realização de atividades ao ar livre e cooperação entre os jogadores. Um exemplo disso é o principal produto da empresa, o Pokémon Go, que tem diversos aspectos que exigem que os jogadores trabalhem juntos.

Leia mais:

“Na Niantic, acreditamos que os humanos são mais felizes quando seu mundo virtual os leva a um mundo físico”, disse Hanke durante a live de apresentação do Lightship. Segundo ele, um metaverso do mundo real deve usar a tecnologia em prol da melhoria das relações humanas.

Fundo milionário

Com o lançamento do Lightship, os desenvolvedores podem usar bases de jogos já existentes, como o próprio Pokémon Go, Ingress e Pikmin Bloom para criar seus projetos. Além disso, a empresa está abrindo um fundo de US$ 20 milhões (cerca de R$ 110 mil).

Batizado de Niantic Ventures, o fundo investirá em empresas que se alinham com a visão da empresa em relação ao metaverso. Durante o lançamento do Lightship, a Niantic já anunciou parcerias com empresas como Coachella e Universal Pictures para desenvolvimento de projetos.

Plataforma acessível

Segundo a gerente de produto da Niantic, Amanda Whitt, não é necessário ser um craque em realidade aumentada para criar experiências no Lightship. Segundo ela é necessário ter apenas alguma experiência com o software Unity, que é usado para experiências 3D, 2D, VR e AR.

O novo kit de desenvolvimento de realidade aumentada já está disponível para todos os desenvolvedores interessados no site oficial do Niantic Lightship.

Via: Techcrunch

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos