Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,34
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.774,80
    -8,60 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    34.939,96
    +1.764,84 (+5,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    840,07
    +53,46 (+6,80%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.109,97
    +35,91 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    28.882,46
    +65,39 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    28.875,23
    +0,34 (+0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.355,50
    +92,50 (+0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8557
    -0,0728 (-1,23%)
     

Netflix vai adaptar HQ de Lady Killer com Blake Lively; conheça a personagem

·2 minuto de leitura

Nesta quarta-feira (5), a Netflix confirmou que Blake Lively (de Gossip Girl e Um Pequeno Favor) estrelará e produzirá a adaptação da HQ Lady Killer. A obra, dividida em dois volumes e assinada pela quadrinista Joëlle Jones, será roteirizada pela vencedora do Oscar Diablo Cody, de Juno e Garota Infernal.

Espera-se que Blake Lively interprete a personagem principal, Josie Schuller, uma esposa, mãe e dona de casa amorosa e dedicada, mas que leva uma vida dupla como assassina de aluguel. A HQ é ambientada nos anos1950, acompanhando a protagonista na tarefa de equilibrar os típicos deveres de uma mulher norte-americana e o rastro de sangue que deixa pelo seu caminho.

(Imagem: Reprodução / Darkside Books)
(Imagem: Reprodução / Darkside Books)

A narrativa afiada de Joëlle Jones parece estar em boas mãos, considerando que será adaptada por Diablo Cody. A escritora sempre foi abertamente fã de tramas de terror e realizou um sonho particular ao ter carta-branca da 20th Century Fox para prosseguir com Garota Infernal, um terror adolescente protagonizado por uma mulher que mata homens.

A história de Josie Schuller é contextualizada num Estados Unidos que assistem à segunda onda do feminismo tomando forma, um período de atividade em prol dos direitos das mulheres que acabou espalhando-se por outros países e fomentando discussões e debates de alto grau de importância no mundo: como a conscientização de métodos anticoncepcionais e o combate à violência física e sexual tanto em ambientes domésticos quanto de trabalho.

(Imagem: Divulgação / Warner Bros.)
(Imagem: Divulgação / Warner Bros.)

As HQs são ilustradas por ninguém menos que a própria autora, fazendo o uso de traços fortes mesclados à paleta de cores clássica de Laura Allred que se adéquam tanto às cenas de ação, quando a assassina de aluguel está em atividade; quanto às cenas de atividades domésticas. O impacto visual dos quadrinhos nesse aspecto traz uma grande responsabilidade para a equipe de direção de arte, figurino e maquiagem da adaptação da Netflix, que já é usualmente famosa por investir nesses setores em suas produções originais.

Lady Killer é apenas o início de um acordo que está em andamento entre a Netflix e a Dark Horse Comics, cuja parceria já originou a aclamada The Umbrella Academy. Outros projetos que surgirão deste acordo incluem o filme em live-action Polar e a animação em CGI Samurai Rabbit: The Usagi Chronicles. Ainda não há previsão para o início das filmagens da série com Blake Lively, tampouco uma data de estreia no streaming.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos