Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,85
    -0,11 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.771,30
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    64.128,47
    +2.319,54 (+3,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.486,68
    +23,32 (+1,59%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.465,00
    +249,48 (+0,85%)
     
  • NASDAQ

    15.382,00
    -16,50 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5125
    +0,0163 (+0,25%)
     

Netflix terá que editar número de telefone que aparece em Round 6; veja o motivo

·2 minuto de leitura

A popularidade de Round 6 não vem trazendo apenas bons frutos, mas também algumas consequências desagradáveis. Na série, um número de telefone aparece na tela, sendo aquele em que os jogadores precisam ligar para entrar no "squid game". No entanto, o número existe de verdade e a pessoa dona da linha não está nada satisfeita com isso.

A suposta dona do número, uma executiva chamada Kim Gil-young, revelou à imprensa da Coreia do Sul que vem sendo "bombardeada" com ligações e mensagens, com a frequência sendo tão grande que está difícil viver normalmente. Ela conta que muitas das mensagens, inclusive, são de pessoas pedindo para serem convidadas para participar do jogo fictício.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Gil-young também contou que há pessoas interessadas em comprar o número, fazendo ofertas milionárias, inclusive Huh Kyung-young, candidato à presidência do país. O político teria oferecido a quantia de 100 milhões de wons para comprar o número, quantia equivalente à R$ 462 milhões. Ela recusou todas as propostas e diz que não quer trocar de número para não perder contatos importantes.

Em resposta à denúncia, a Netflix e a Siren Pictures revelaram que não sabiam que o número pertencia a alguém e que já estão providenciando a edição na série. "Junto à empresa de produção, estamos trabalhando para resolver essa questão, incluindo editar as cenas com os números de telefone se for necessário", disse a plataforma de streaming.

As companhias também se defenderam, dizendo que haviam mostrado somente os últimos oito dígitos do número, mas que não sabiam que, ao discar, o prefixo seria adicionado automaticamente. Na Coreia do Sul, o Ministério da Cultura oferece a cineastas números de telefone que não são usados por pessoas reais, mas que produções de plataformas de streamings não têm acesso a esse serviço.

Round 6 está disponível na Netflix.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos