Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    -0,56 (-0,52%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    21.357,30
    +144,38 (+0,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,16 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,77 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    -7,75 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Netflix faz nova rodada de demissões e desliga 300 funcionários

Netflix faz nova rodada de demissões e desliga 300 funcionários
Netflix faz nova rodada de demissões e desliga 300 funcionários
  • No mês passado, a Netflix demitiu 150 funcionários;

  • Os cortes aconteceram em diferentes setores da empresa;

  • A onda de demissões se iniciou após a empresa registrar perda de 200 mil assinantes.

Um mês depois de desligar 150 funcionários, a Netflix efetuou uma nova onda de demissões, cortando 300 empregados desta vez. Segundo a Variety, empresa norte-americana especializada em entretenimento, os cortes acontecem em diferentes setores da empresa.

“Hoje, infelizmente, demitimos cerca de 300 funcionários.Enquanto continuamos a investir significativamente no negócio, fizemos esses ajustes para que nossos custos estejam crescendo em linha com nosso crescimento mais lento de receita. Somos muito gratos por tudo o que eles fizeram pela Netflix e estamos trabalhando duro para apoiá-los nessa difícil transição,” disse um porta-voz da Netflix.

Na primeira leva de desligamentos efetuados em 17 de maio, as demissões representam cerca de 2% do total de funcionários que a Netflix tem nos EUA e no Canadá. Antes disso, outros 25 profissionais de marketing deixaram de fazer parte do quadro da empresa.

O primeiro trimestre do ano foi devastador para empresa

Apenas um dia após revelar ter perdido 200 mil assinantes de janeiro a março e a perspectiva de perder mais 2 milhões, as ações da Netflix derreteram na bolsa de Nova York. O serviço de streaming registrou uma queda de 35% nas negociações no dia 20 de abril e viu evaporar nada menos que R$ 249 bilhões (US$ 54 bilhões) em seu valor de mercado.

Na ocasião, William Ackman, bilionário que comprou mais de 3 milhões de ações da Netflix em janeiro, revelou ter vendido toda sua participação com prejuízo. Em uma carta aos investidores, ele assumiu uma perda de cerca de R$ 1,8 bilhão (US$ 400 milhões).

Um dos principais pontos de preocupação dos investidores foi o fato de que a empresa esperava, na verdade, um crescimento de 2,5 milhões de usuários nesse período.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos