Mercado abrirá em 1 h 32 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,76
    +1,56 (+1,99%)
     
  • OURO

    1.774,70
    +11,00 (+0,62%)
     
  • BTC-USD

    16.890,40
    +397,62 (+2,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,78
    +12,05 (+3,10%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.546,77
    +34,77 (+0,46%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.565,00
    +40,25 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4630
    +0,0064 (+0,12%)
     

Netflix deve perder 1 milhão de assinantes com guerra na Ucrânia

Números oficiais da Netflix devem ser apresentados nesta terça-feira
Números oficiais da Netflix devem ser apresentados nesta terça-feira
  • Primeiros meses de 2022 devem apresentar a maior desaceleração do crescimento da Netflix;

  • espera-se que a companhia registre 2,6 milhões de novos assinantes;

  • Multinacionais ocidentais anunciou a saída da Rússia por conta da invasão à Ucrânia.

A plataforma de streaming Netflix pode registrar perda de cerca de 1 milhão de assinantes por causa da guerra da Ucrânia. A retração da gigante do streaming acontece após decisão de abandonar a Rússia e encerrar atividades no país, que declarou guerra ao vizinho.

Segundo projeções do mercado, os três primeiros meses de 2022 devem apresentar a maior desaceleração do crescimento da Netflix, que subiu preços em países estratégicos (como Estados Unidos e Canadá) e, ao mesmo tempo, baixou valores em países emergentes — essa estratégia, diz a companhia, é para financiar novas séries e filmes, ao mesmo tempo em que ganha fatia de mercado.

Ao todo, espera-se que a companhia registre 2,6 milhões de novos assinantes. Os números da Netflix devem ser apresentados na terça-feira (19) quando a companhia revela o balanço financeiro referente ao primeiro trimestre deste ano. As projeções são de analistas do mercado financeiro consultados pela agência Reuters.

Debandada na Rússia

Uma lista crescente de multinacionais ocidentais anunciou a saída da Rússia por conta da invasão à Ucrânia. Empresas estão abandonando uma base de investimentos feitos no país desde a reabertura econômica em 1991.

A Rússia passou a receber investimentos estrangeiros com o fim da União Soviética, tornando-se uma potência na exploração de recursos naturais valiosos, como petróleo e gás natural.

O êxodo inaugura um período de maior isolamento na Rússia, que tem fácil acesso a mercadorias importadas desde o fim da Guerra Fria, quando corporações multinacionais entraram no mercado ansiosas para atender uma classe média crescente.

De acordo com um levantamento feito pelo Investnews, o valor das empresas que já romperam com a Rússia chega R$ 49,7 trilhões.