Mercado fechará em 6 mins

Netflix aposta sucesso na produção de animes para 2021

Beatriz Vaccari
·1 minuto de leitura

Após observar uma alta na audiência, a Netflix anunciou que pleneja produzir mais conteúdos originais de animes para o catálogo. De acordo com a Variety, as produções têm atraído um número grande de assinantes, além de trazer um público que ainda não era familiarizado com esse tipo de produção.

Segundo novas estatísticas, mais de 100 milhões de lares assistiram a pelo menos um título de anime no serviço de streaming entre outubro de 2019 e o setembro de 2020, o que significa um aumento notável de mais de 50% em relação aos números de períodos anteriores. Além disso, títulos de anime tem aparecido no Top 10 do catálogo em quase 100 países até agora.

Conforme divulgado na semana passada, a empresa assinou novos contratos com estúdios especializados, como Anima & Company, Science SARU e MAPPA do Japão, juntamente com Studio Mir na Coreia do Sul. Serão pelo menos cinco novos projetos de anime para se juntar aos outros 11 que já estão em desenvolvimento.

<strong>Shiki Oriori: O Sabor da Juventude </strong>é dos mesmos criadores de <strong>Your Name </strong>e chegou à plataforma em 2018 (Imagem: Divulgação / Netflix)
Shiki Oriori: O Sabor da Juventude é dos mesmos criadores de Your Name e chegou à plataforma em 2018 (Imagem: Divulgação / Netflix)

A nova onda de projetos de anime inclui a série stop motion Rilakkuma's Theme Park Adventure, dirigida por Kobayashi Masahito; Thermae Romae Novae, adaptação do mangá de Yamazaki Mari; High-Rise Invasion, baseada no mangá de Miura Tsuina e Takahiro Oba; Assim Disse Kishibe Rohan, uma minissérie baseada na história de Hirohiko Araki e e The Way of the Househusband, criada a partir do mangá de Kousuke Oono.

Conforme divulgado em nota na semana passada pela própria empresa, três animes estão prometidos para 2021. São eles: Spriggan (David Production), Vampiro no Jardim (WIT STUDIO - parte da Production I.G) e Super Crooks (Bones).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: