Nestlé tira dos mercados de Portugal lasanha com vestígios de carne de cavalo

Lisboa, 19 fev (EFE).- A filial portuguesa da multinacional suíça Nestlé retirou nesta terça-feira, de maneira voluntária, todas as embalagens de uma lasanha congelada que comercializava em Portugal e na qual foram detectados vestígios de carne de cavalo.

Segundo declarou hoje à Agência Efe o responsável de comunicação da Nestlé em Portugal, António Carvalho, foi retirado de hotéis, restaurantes e cafeterias um lote do produto cujo conteúdo de carne equina era superior a 1%, o que representa "adulteração ou grave negligência", segundo as autoridades.

Porém, a medida "não se deve a um problema de segurança alimentar, porque a carne de cavalo é perfeitamente consumível pelos humanos, mas uma questão de fraude nas embalagens", indicou Carvalho.

A empresa também ressaltou que estão suspensas as relações com a empresa alemã H.J. Schypke, um subcontratista de seu fornecedor JBS Toledo N.V. que fornecia a carne desse produto.

Até que as análises fiquem "normalizadas", as lasanhas serão substituídas por outras semelhantes da marca, mas os consumidores podem estar tranquilos porque "o problema foi identificado e solucionado", assegurou Carvalho.

A mesma lasanha era comercializada na França, onde também foi retirada das prateleiras dos mercados. Na Espanha e em Portugal também foram retirados raviolis e tortellinis de carne da marca Buitoni pela mesma causa.

As análises para comprovar a composição de diversos produtos foram realizadas em Portugal após a descoberta de carne de cavalo em comidas prontas vendidas em países da União Europeia como Alemanha, Reino Unido e Bélgica. EFE

Carregando...