Mercado abrirá em 6 h 3 min
  • BOVESPA

    120.705,91
    +995,88 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,68
    -0,14 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.835,00
    +11,00 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    49.066,80
    -2.164,14 (-4,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.354,52
    -33,38 (-2,41%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    6.963,33
    -41,30 (-0,59%)
     
  • HANG SENG

    28.001,98
    +283,31 (+1,02%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.205,50
    +105,25 (+0,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4273
    +0,0148 (+0,23%)
     

Nestlé tem resultado trimestral mais forte em uma década

Silke Koltrowitz
·2 minuto de leitura

Por Silke Koltrowitz

ZURIQUE (Reuters) - A Nestlé divulgou nesta quinta-feira maior aumento trimestral de vendas dos últimos 10 anos, impulsionada por itens incluindo café e produtos para animais, superando desempenho da Danone e definindo uma elevada base de comparação com a Unilever.

"Nosso nível de confiança para chegar a uma taxa de crescimento orgânico de mais de 4% (este ano) certamente aumentou devido ao nosso desempenho no primeiro trimestre", disse o presidente-executivo, Mark Schneider, a investidores em uma videochamada nesta quinta-feira.

O comércio eletrônico da Nestlé também teve um bom desempenho no primeiro trimestre, com alta de vendas de 40%, e a empresa teve uma performance satisfatória na área "Health Science" - linha de marcas que oferecem soluções nutricionais para diversas questões de saúde -, à medida que as pessoas compraram mais vitaminas e suplementos. A demanda por leites enriquecidos também impulsionou o segmento de lácteos.

"Foi o número trimestral mais forte desde 2011", disse o analista da Kepler Cheuvreux Jon Cox, apontando para uma recuperação nos mercados emergentes, enquanto o analista da Bernstein Bruno Monteyne descreveu os números como "um resultado incrível".

A Nestlé confirmou previsão de desempenho para o ano, de um maior crescimento orgânico de vendas, que exclui oscilações cambiais e atividade de aquisições e desinvestimentos.

Schneider afirmou que a companhia prefere esperar para ver como a recuperação das economias em relação à pandemia se desenrola no segundo trimestre antes de revisar as metas para o ano, que agora parecerem conservadoras. Ele alertou contra expectativas excessivas para a margem, uma vez que os custos de insumos estão aumentando.

As vendas orgânicas deram um salto de 7,7% no primeiro trimestre contra 4,3% no mesmo período do ano passado, superando a previsão de crescimento de 3,3% vinda de um consenso de analistas compilado pela empresa. A Danone divulgou nesta semana queda de 3,3% nas vendas do período.

A Unilever divulga resultado de primeiro trimestre em 29 de abril.

Nas Américas, e também na Ásia, houve forte crescimento, enquanto na Europa a alta foi de 4,4%.

O café foi o maior impulsionador do crescimento da companhia, com o item em cápsulas da Nespresso crescendo mais de 17%, os laticínios quase 16% e os produtos de cuidado para animais de estimação em torno de 9%.

O segmento de negócios focado em food service, que vende alimentos e bebidas para restaurantes e hotéis, enfrentou dificuldades no primeiro trimestre, embora não tanto quanto no início da pandemia. Já a área nutrição infantil voltou a crescer na China, mas está em dificuldades em outras regiões à medida que as taxas de natalidade caem.

Schneider disse que o foco da empresa em aquisições está em categorias de alto crescimento, como café ou produtos para animais, mas "em todo o espectro, se algo for adequado e nos fortalecer, estamos abertos", afirmou.