Mercado fechado

Nestlé aumenta apetite por aquisições diante de vendas fracas

Corinne Gretler e Annmarie Hordern

(Bloomberg) -- O diretor-presidente da Nestlé, Mark Schneider, disse que a maior empresa de alimentos e bebidas do mundo planeja acelerar as aquisições, identificando áreas como saúde e nutrição metabólica para impulsionar o crescimento das vendas, que ainda está aquém da meta do grupo.

A Nestlé fechou mais de 50 acordos desde que Schneider assumiu o comando em 2017, transformando 12% do portfólio da empresa. Em entrevista, o CEO disse na quinta-feira que esse ritmo vai continuar, embora com um foco mais forte em aquisições do que em vendas de ativos.

A maior empresa da Europa em valor de mercado está sob crescente pressão para se desfazer de ativos com baixo desempenho, como água engarrafada em larga escala e de sua problemática marca chinesa Yinlu. A empresa informou na quinta-feira que precisará de mais um ou dois anos para retornar ao crescimento anual de vendas de 4% a 6%.

Um dos principais ativos à disposição de Schneider para financiar um negócio potencialmente grande é a participação de US$ 37 bilhões da Nestlé na fabricante francesa de cosméticos L’Oreal, que Schneider chamou de investimento financeiro, sugerindo que pode ser vendida caso a empresa precise dos recursos.

“De qualquer forma, temos muito espaço e colchão em nosso balanço patrimonial, mas essa é uma opção”, afirmou em entrevista à Bloomberg TV. “Se necessário, poderíamos aproveitar isso para financiar uma aquisição.”

A Nestlé possui ações da L’Oreal há mais de 40 anos e a empresa está feliz com sua posição, disse Schneider. Ele também disse que não iria especular quando uma venda poderia acontecer.

Na quinta-feira, a Nestlé adiou o prazo para atingir sua meta de crescimento de vendas porque a receita da China, o segundo maior mercado da fabricante do Nescafé, já desacelerava antes mesmo do surgimento do novo coronavírus.

Empresas de pequeno e médio porte são o “ponto ideal” da gigante suíça porque são menos arriscadas, mas Schneider disse que não descartaria um grande negócio.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Corinne Gretler em Zurich, cgretler1@bloomberg.net;Annmarie Hordern em Londres, ahordern1@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Eric Pfanner, epfanner1@bloomberg.net, Thomas Mulier, Anne Pollak

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.