Mercado fechado

Nenê decide em seu 100º jogo pelo Fluminense, que vence o Santos e dorme no G-6

·1 minuto de leitura

Nenê comemorou a marca de 100 jogos com a camisa do Fluminense da melhor maneira possível e como está acostumado: marcando gols decisivos. Com o tento anotado diante do Santos, na vitória por 1 a 0, no Maracanã, já são 27 desde que desembarcou nas Laranjeiras. O de ontem ajudou o tricolor a subir para a 5ª colocação do Brasileiro e entrar na zona de classificação à Libertadores.

Decisivo, Nenê foi um dos personagens da série de reencontros vistos no Maracanã. O principal deles foi o do técnico Fernando Diniz, hoje no Santos, que reencontrou o ex-clube. Curiosamente, foi ele quem aprovou a contratação do camisa 77, o responsável por mais uma derrota paulista no torneio.

Dentro de campo, cada clube adotou o papel esperado. O Santos de Fernando Diniz teve mais posse de bola (chegou a ter 60%), dominou as ações, mas tinha dificuldades para criar oportunidades claras. As melhores esbarraram em Marcos Felipe, também herói na partida ao fazer boas defesas. A principal delas diante de Marinho, que entrou de frente para o gol e parou no goleiro.

Do outro lado, o Fluminense aproveitava os erros e criava na transição ofensiva. Antes do gol marcado, uma estatística amarga e curiosa: mais um primeiro tempo que a equipe de Roger Machado ficou sem marcar. Dos 42 gols tricolores na temporada, apenas 7 (16,7%) aconteceram antes do intervalo. No total, 35 gols — ou 83,3% — vieram na etapa final.

Apesar disso, Caio Paulista havia acertado a trave e o zagueiro Luiz Felipe salvou em cima da linha. Nenê, aproveitando após bola mal afastada da defesa, só confirmou o que estava desenhado. Venceu quem teve mais precisão, não mais posse de bola.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos