Mercado abrirá em 1 h 17 min
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,92
    +1,17 (+1,96%)
     
  • OURO

    1.721,00
    -12,60 (-0,73%)
     
  • BTC-USD

    51.365,86
    +2.224,41 (+4,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.025,48
    +37,38 (+3,78%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.676,75
    +63,00 (+0,95%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.138,50
    +83,25 (+0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8561
    -0,0060 (-0,09%)
     

Nem 20% brasileiros das classes C, D e E sabem o que é ‘open banking’

Naiara Bertão
·1 minuto de leitura

Um levantamento encomendado pelo Banco PAN mostra que apenas 16% dos brasileiros das classes C, D e E já ouviu falar sobre open banking, o sistema que promete facilitar a integração de serviços financeiros entre fintechs, bancos, instituições financeiras e outras empresas.

As pessoas com 55 a 64 anos sãos aquelas que mais já ouviram falar sobre a novidade (22%), e a faixa etária em que o termo é menos conhecido está entre aqueles de 30 a 39 anos (12%).

Entretanto, quando explicado pelo entrevistador, o sistema foi considerado de fácil entendimento e grande parte das pessoas sinalizou que ele deve ser positivo e trazer benefícios para os consumidores.

Cerca de 50% dos entrevistados afirmaram que o open banking “vai trazer mais praticidade para os clientes”, enquanto 49% deles disseram que o sistema “funciona como uma portabilidade entre bancos”.