Mercado abrirá em 7 h 6 min
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,10
    +0,81 (+1,15%)
     
  • OURO

    1.762,70
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    42.513,85
    -3.178,30 (-6,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.060,87
    -73,51 (-6,48%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    23.986,00
    -113,14 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.989,35
    -510,70 (-1,67%)
     
  • NASDAQ

    15.070,50
    +61,00 (+0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2913
    +0,0466 (+0,75%)
     

Negociador europeu denuncia 'obstrucionismo' britânico nos acordos do Brexit

·1 minuto de leitura
Ex-negociador europeu para o Brexit Michel Barnier

O ex-negociador da União Europeia (UE) para o Brexit Michael Barnier acusou os britânicos de "obstrução política" ("filibuster", no termo em inglês) por, segundo ele, não aplicarem o acordo alcançado em matéria de pesca.

Na pesca, ou na questão irlandesa, "vemos que os britânicos agora estão tentando reabrir parte dos acordos que fecharam conosco, o que não é aceitável", disse Barnier à AFP durante uma visita ao porto pesqueiro de Boulogne-sur-Mer, no norte da França.

"Eles se recusam a licenciar barcos que tenham direito a pesca, segundo os termos do nosso acordo", acrescentou Barnier, que vê "uma forma de obstrucionismo político nessa atitude".

A pesca foi um dos pontos mais duros durante a negociação para um acordo comercial pós-Brexit, concluída no final de dezembro entre União Europeia e Reino Unido.

As capturas por parte dos pescadores da UE em águas britânicas representam 650 milhões de euros (em torno de US$ 760 milhões) ao ano.

O pacto determinou que as frotas europeias deverão renunciar a 25% de suas capturas ao término do período de transição, em junho de 2026, e precisarão de licenças de Londres para poderem entrar em suas águas territoriais.

"Se as licenças não forem concedidas, isso pode criar um problema bilateral muito sério entre França e Reino Unido e também entre União Europeia e Reino Unido", advertiu Barnier.

or-bj/cab/sp/ial/dbh/eg/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos