Mercado abrirá em 3 h 51 min
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,33
    +1,04 (+1,48%)
     
  • OURO

    1.764,70
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    43.166,91
    -1.921,42 (-4,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.084,44
    -49,94 (-4,40%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.973,66
    +69,75 (+1,01%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.137,50
    +128,00 (+0,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2897
    +0,0450 (+0,72%)
     

Negociação de dívida fica mais fácil com mudança no Código do Consumidor

·1 minuto de leitura
Hands of bank officer calculating loans
Hands of bank officer calculating loans
  • 30 milhões de pessoas terá agora maior chance de pagar suas dívidas

  • Nova lei poderá injetar R$ 350 bi na economia

  • 70% das famílias estão endividadas

A Lei do Superendividamento, em vigor desde o dia 2, prevê uma espécie de recuperação judicial para pessoas físicas, forçando credores a sentarem à mesa para negociar. Agora pelo menos 30 milhões de brasileiros terão maior chance de pagar suas dívidas.

Leia também:

De acordo com estudo da Ordem dos Economistas do Brasil (OEB) e do Instituto do Capitalismo Humanista, a mudança das regras tem capacidade para injetar R$ 350 bilhões na economia. O quantitativo está relacionado aos que não estão comprometidos com o pagamento de dívidas. Dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC) apontam que 70% das famílias estão endividadas atualmente, atingindo a maior proporção dos últimos dez anos. 

Já o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) estima que são 60 milhões de pessoas, metade na categoria dos superendividados.

Para juízes e especialistas no assunto, a lei traz um mecanismo importante para garantir os acordos. A ausência injustificada do credor na mesa de negociação o coloca no fim da fila do recebimento do crédito. Além de gerar a suspensão da cobrança do débito e a interrupção da incidência dos encargos, como juros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos