Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,50 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,66 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,98
    -1,15 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.855,50
    -10,40 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    32.751,15
    +956,82 (+3,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,44
    +41,45 (+6,79%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,03 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,91 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.355,25
    -40,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6542
    +0,1458 (+2,24%)
     

NBA: com Harden, Brooklyn Nets viram francos favoritos a evitar bicampeonato dos Lakers; entenda

Vitor Seta
·3 minuto de leitura

Diferente do complexo emaranhado de negociações que levou o armador James Harden ao Brooklyn Nets, na quarta-feira, a briga pelo título da NBA pode ser, por vezes, simples de ser explicada. No caso da negociação do 'Barba', que agitou o mundo do basquete americano, a conclusão não pode ser outra: está formado um "super time", capaz de bater de frente com o Los Angeles Lakers, atual campeão.

Entusiasta ou não do estilo do camisa 13, é inegável que Harden é um dos melhores pontuadores da liga. Dono de arremesso afiado e excelente trabalho de pés, o armador chega com as credenciais de estrela: foi MVP (melhor jogador) em 2018 e é o cestinha da liga há três anos consecutivos.

Em Nova York, encontrará outros dois monstros da liga: Kevin Durant e Kyrie Irving, ambos donos de anéis de campeões, um feito que Harden ainda não conseguiu na carreira.

Durant é considerado pelos especialistas um dos jogadores mais completos que a bola laranja já viu: alto, atlético e dono de uma envergadura fora do normal, o ala é capaz de arremessar, infiltrar, passar, driblar e até mesmo defender com maestria.

A lesão que sofreu no tendão de aquiles, em junho de 2019, quando atuava pelo Golden State Warriors, chegou a colocar em dúvida seu rendimento na liga. Mas o agora camisa 7, de volta depois de um ano se recuperando, tratou de mostrar, nos primeiros jogos da temporada, que segue o mesmo craque: tem média 29,4 pontos, 7,2 rebotes e 5,8 assistências, marca expressiva, mesmo que em início de trabalho.

Problemas com Irving

O que pode ser um problema no time dos sonhos montado pelo Brooklyn é justamente Kyrie Irving. Tal qual Harden, o armador tem perfil de estrela e, hora ou outra, acaba se envolvendo em confusões fora das quadras. Atualmente, o jogador está afastado há quatro partidas da equipe e sendo investigado por um suposto vídeo onde apareceria em festa sem máscara, violando os protocolos anti-Covid da NBA.

Se os Nets conseguirem lidar bem com a situação, não há o que se discutir sobre Irving em quadra. O camisa 11 é um dos mais técnicos e habilidosos jogadores da liga, é produtivo (média de 27,1 pontos na temporada) e capaz de assumir a responsabilidade em momentos decisivos, como o fez em passagem pelo Cleveland Cavaliers, quando foi campeão ao lado de LeBron James.

Desafio para Steve Nash

No basquete, o talento individual se sobrepõe ao coletivo em muitas oportunidades, e apostar que o trio de estrelas dos Nets tem potencial para brigar pelo título não é lá algo tão ousado. De fato, "super times" recentes chegaram ao anel: caso do Miami Heat de LeBron, Wade e Bosh, ou dos Warriors de Curry, Thompson e o próprio Durant.

O desafio da franquia nova-iorquina passa por encontrar o melhor alinhamento entre os três em quadra — talvez retornando Harden para o papel de ala-armador —, deixá-los à vontade para desenvolver seu melhor basquete e, acima de tudo, controlar o ego de um trio de estrelas que dividirá o mesmo vestiário.

Neste ponto, o trabalho do técnico Steve Nash, ex-estrela da liga e recém-chegado à função, será colocado à prova. Se tudo funcionar conforme o esperado, a equipe do Brooklyn larga como favorita ao título da Conferência Leste e principal candidata a tentar evitar o bicampeonato dos Lakers de LeBron James e Anthony Davis, que vêm nadando de braçada em mais uma temporada.

Pesa a favor de Nash o passado entre Harden e Durant. Os dois atuaram juntos pelo Oklahoma City Thunder e chegaram à final da NBA em 2012, mas acabaram caindo para o Heat de LeBron. O sucesso também dependerá do comprometimento de Harden, que esbanjou indisciplina e desleixo com a forma física enquanto travava uma batalha nos bastidores para deixar o Houston Rockets.