Navios para cabotagem aumentam 48% em 5 anos, diz Ilos

O número de embarcações disponíveis para o transporte marítimo de cargas no Brasil deve crescer 48% - para 231 navios - até 2017, informa um estudo do Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos), divulgado nesta quinta-feira. Atualmente, 156 embarcações fazem a operação de cabotagem no País por meio de 31 empresas.

O Ilos mostra que o volume de produtos transportados por meio de cabotagem cresceu, em média, 4% nos últimos oito anos. No período, o transporte de carga geral subiu 15%, também em média. No perfil da carga transportada pela cabotagem, a maior parte é constituída por granel líquido (79%), por conta de combustíveis e óleos minerais, que representam 77% do total de mercadorias que utilizam operação no Brasil.

A pesquisa consultou 100 das 500 maiores empresas do País e mostrou que 68% têm a expectativa de aumentar o volume de produtos transportados por cabotagem nos próximos dois anos. O crescimento médio verificado é de 36%. Apenas 9% das companhias responderam esperar queda no uso desse transporte.

Para o diretor de Desenvolvimento de Negócios do Instituto Ilos, João Guilherme Araujo, o cenário é animador. "A demanda está colocada. O que devemos fazer é avançar pela perspectiva de como fazer os marcos do setor avançarem e perceber o que o cliente está precisando", disse, durante a apresentação do estudo.

A cabotagem, contudo, ainda responde por 9,6% da matriz brasileira de transporte, enquanto o modal rodoviário representa 65,6%. Para efeito de comparação, na União Europeia a cabotagem significa 37% da matriz de transporte do bloco e na China, 48%, relata o estudo.

Carregando...