Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,06 (-0,10%)
     
  • OURO

    1.777,30
    -2,90 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    56.179,98
    -5.126,31 (-8,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,61 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,67 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    -5,50 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6842
    -0,0369 (-0,55%)
     

Navio encalha no Canal de Suez e gera alta no preço do petróleo

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
  • Aumentos foram de 2,04% e 2,2% no petróleo

  • Mais de 100 embarcações aguardam a liberação do canal

  • Alta foi menor por causa das medidas de isolamento na Europa

O navio que encalhou e gerou um verdadeiro engarrafamento de embarcações no Canal de Suez também impactou a economia. Nesta quarta-feira (24), os preços do petróleo tiveram uma alta por preocupações sobre a oferta, já que o incidente atrasou os embarques de mercadorias e commodities para o mundo.

O petróleo Brent subiu US$ 1,24 ou 2,04%, passando a US$ 62,03 por barril. O petróleo dos Estados Unidos avançou US$ 1,27, ou 2,2%, saindo por US$ 59,03 o barril. Na terça-feira, o petróleo Brent havia desabado 5,9%, enquanto o barril nos EUA perdeu 6,2%.

Leia também:

O Canal de Suez faz parte de algumas das rotas mais importantes dos navios petroleiros e, por isso, o bloqueio deve ter um impacto direto no fornecimento de óleo. Atualmente, estima-se que mais de 100 embarcações aguardam a liberação do canal para fazer a travessia.

Oito rebocadores trabalham para liberar o navio. A embarcação Ever Given, que tem 220.000 toneladas e 400 metros de comprimento, está bloqueando uma faixa por onde passavam cerca de 50 navios por dia, segundo estatísticas do governo egípcio.

A alta do petróleo só não foi maior pois os lockdowns e as restrições na Alemanha, Itália e em outros países europeus, diminuem a demanda pela substância e seguram os aumentos do petróleo.