Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.795,24
    -926,34 (-0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.552,84
    -496,21 (-0,92%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,94
    +2,83 (+3,82%)
     
  • OURO

    1.885,10
    +5,60 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    23.071,40
    +12,04 (+0,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    531,30
    +5,35 (+1,02%)
     
  • S&P500

    4.132,15
    +21,07 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    33.930,35
    +39,33 (+0,12%)
     
  • FTSE

    7.864,71
    +28,00 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    21.298,70
    +76,54 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    27.685,47
    -8,18 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.610,75
    +95,25 (+0,76%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5634
    +0,0441 (+0,80%)
     

Nave Orion registra Lua "escondendo" a Terra durante missão Artemis I

Enquanto orbitava a Lua nesta segunda-feira (28), a nave Orion transmitiu ao vivo imagens que mostravam nosso satélite natural ocultando a Terra, durante um belo "eclipse" capturado do lado afastado da Lua. Além da beleza, estes novos registros representam algumas das imagens de maior definição já capturadas de um ponto distante do nosso satélite natural.

As imagens foram registradas por uma das câmeras instaladas na ponta dos painéis solares do Módulo de Serviço Europeu da Orion, conforme a nave ficava a mais de 60 mil km da Lua e a cerca de 431 mil km da Terra.

O vídeo abaixo mostra o eclipse, apresentado pelas imagens combinadas:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A Orion capturou registros a uma grande distância da Lua e da Terra, considerados aqueles com a maior resolução já alcançada até o momento. Entretanto, vale lembrar que as missões do programa Apollo também transmitiram imagens capturadas a grandes distâncias do nosso satélite natural, durante as décadas de 1960 e 1970.

Estas novas imagens são impressionantes, mas vão além da inspiração que oferecem ao público: tanto as fotos quanto vídeos capturados ao longo da missão Artemis I vão ajudar a NASA a realizar ajustes para as demais missões do programa, que terão astronautas a bordo.

No momento, a Orion está a cerca de 430 mil km da Terra enquanto segue na órbita retrógrada distante ao redor da Lua. Por meio da órbita, a Orion se afasta do nosso satélite natural e o orbita em uma direção oposta àquela seguida pela Lua ao redor da Terra. Ela deverá retornar para a Terra no início de dezembro para pousar no litoral da Califórnia, no oceano Pacífico.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: