Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,93
    -0,31 (-0,40%)
     
  • OURO

    1.740,80
    +0,50 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    16.191,59
    -16,11 (-0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,65
    -0,64 (-0,17%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.474,02
    -12,65 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    17.558,60
    +260,66 (+1,51%)
     
  • NIKKEI

    28.016,07
    -146,76 (-0,52%)
     
  • NASDAQ

    11.627,00
    +10,75 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5503
    +0,0011 (+0,02%)
     

Nave da NASA colide com asteroide na missão DART; assista ao vídeo

Nave da NASA colide com asteroide na missão DART; assista ao vídeo
Nave da NASA colide com asteroide na missão DART; assista ao vídeo

Finalmente, quase um ano após o lançamento, a nave da missão DART, da NASA, finalmente colidiu com o asteroide Dimorphos na noite desta segunda-feira (26), enquanto voava a 22.500 km/h. O Olhar Digital transmitiu ao vivo a colisão; confira.

Apesar de a explosão de uma nave parecer um acidente, dessa vez o ato foi intencional. O motivo: defesa especial. A NASA quis testar a capacidade da Terra em lidar com ameaças caso um dia um asteroide perigoso entre em rota de colisão com a Terra. Dados mais concretos sobre a colisão devem sair nas próximas semanas.

“Estamos mudando o movimento de um corpo celeste natural no espaço. A humanidade nunca fez isso antes”, disse Tom Statler, cientista do programa DART da NASA. “Isso é coisa de livros de ficção científica e episódios realmente bregas de ‘Star Trek’ de quando eu era criança, e agora é real.”

Leia mais:

Entenda a missão DART da NASA

Lançada no dia 24 de novembro do ano passado, a bordo de um foguete SpaceX Falcon 9, a missão DART (sigla em inglês para Teste de Redirecionamento de Asteroide Duplo) tinha  por objetivo atingir um sistema binário composto por dois asteroides: Didymos, com 780 metros de diâmetro, e sua “lua” Dimorphos, quase cinco vezes menor.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!