Mercado abrirá em 49 mins
  • BOVESPA

    110.580,79
    +234,97 (+0,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.304,04
    -72,85 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,21
    +1,44 (+1,31%)
     
  • OURO

    1.853,70
    -11,70 (-0,63%)
     
  • BTC-USD

    29.468,97
    +206,84 (+0,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    654,64
    -1,19 (-0,18%)
     
  • S&P500

    3.941,48
    -32,27 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.928,62
    +48,38 (+0,15%)
     
  • FTSE

    7.503,41
    +19,06 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    20.171,27
    +59,17 (+0,29%)
     
  • NIKKEI

    26.677,80
    -70,34 (-0,26%)
     
  • NASDAQ

    11.701,50
    -69,50 (-0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1772
    +0,0050 (+0,10%)
     

Sonda Chang'e 5 parece ter voltado à órbita da Lua

·3 min de leitura

O orbitador da missão Chang’e 5, da China, parece agora estar em uma órbita retrógrada distante ao redor da Lua. As informações são de observações amadoras de sinais de rádio e ópticos, que ajudaram os rastreadores independentes Scott Tilley e Edgar Kaiser a determinar o que parece ser a atual posição da sonda. Até o momento, a China não confirmou o aparente retorno dela à órbita lunar.

Em 2020, a missão Chang’e 5 coletou amostras da Lua e as trouxe para a Terra no fim daquele ano. Já em 2021, a sonda se afastou da órbita lunar para estudar o Sol. Então, em agosto do ano passado, observadores amadores descobriram que o orbitador não estava no Ponto de Lagrange 1 (L1), onde se encontrava desde março — eles descobriram que ela estava voltando para o sistema da Lua e da Terra.

O retorno teria o objetivo de entrar em uma órbita retrógrada distante (“DRO”, na sigla em inglês), que permite orbitar a Lua com estabilidade. Conforme a nave se aproximava, os dados de posição de rádio pareceram indicar que ela faria uma aproximação da Lua em setembro — e, segundo os observadores que estavam acompanhando-a, a Chang’e 5 passou pela Lua e deu início a uma órbita ao redor da Terra.

Onde a Chang’e 5 pode estar?

Com dados de posição refinados, somados a dados ópticos obtidos por amadores, eles concluíram que a nave faria um novo encontro com a órbita da Lua em novembro. Depois, novos dados desta passagem não sugeriram evidências de acionamento de motores na ocasião, mas os observadores amadores continuam acompanhando, notando que o sinal foi perdido no início de dezembro.

Já em janeiro, eles conseguiram recuperar o sinal e perceberam que a sonda parecia ter grande proximidade angular com a Lua. Segundo Tilley, um dos responsáveis pela coleta dos dados, uma nova análise da observação perdida em dezembro mostrou que a nave tinha posição consistente com uma DRO. Foi aí que eles suspeitaram que a sonda estava em uma trajetória consistente com a desta órbita.

Eles conseguiram estabelecer alguns parâmetros gerais da órbita: ela parece se estender por 70 mil km, chegando a 100 mil km de distância do centro da Lua. O orbitador parece seguir uma órbita retrógrada; ou seja, está viajando em direção oposta à do movimento orbital da Lua ao redor da Terra. É possível que os parâmetros variem com o tempo, mas como a DRO é uma órbita conhecida por sua estabilidade, talvez a Chang’e 5 possa ficar por lá durante um longo período.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos