Mercado fechará em 38 mins
  • BOVESPA

    124.798,34
    -1.348,31 (-1,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.197,32
    -43,19 (-0,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,01
    +0,10 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.801,90
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    32.225,88
    -102,84 (-0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    779,21
    -14,52 (-1,83%)
     
  • S&P500

    4.407,06
    +39,58 (+0,91%)
     
  • DOW JONES

    35.007,37
    +184,02 (+0,53%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.090,50
    +162,00 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1482
    +0,0280 (+0,46%)
     

Naufrágio revisitado: expedição vai registrar estado atual do navio Titanic

·1 minuto de leitura
Naufrágio revisitado: expedição vai registrar estado atual do navio Titanic
Naufrágio revisitado: expedição vai registrar estado atual do navio Titanic

A empresa de exploração marítima OceanGate vai enviar uma expedição ao local onde o Titanic afundou em abril de 1912 após se chocar com um iceberg.

O objetivo da missão é verificar o estado de deterioração dos destroços da embarcação, que se aproxima de completar 110 anos no fundo do Atlântico Norte.

A empresa tem certa pressa para iniciar a expedição, já que o navio está desaparecendo a um ritmo cada vez mais rápido, graças a bactérias devoradoras de metal.

Boa parte dos destroços que ainda existem no navio estão cheios de buracos. A peça que ficava acima do mastro, conhecida como ninho de corvo, já se deteriorou totalmente e a grade da proa pode desabar a qualquer momento.

De acordo com a OceanGate, a expedição é uma corrida contra o tempo, já que em breve o navio deve se tornar irreconhecível.

Para chegar até o local onde está o Titanic, a empresa equipou um submersível feito de fibra de carbono e titânio com câmeras de alta definição e equipamento de sonar multifeixe.

A empresa acredita que traçar a decomposição pode auxiliar os cientistas na prevenção do destino de outras embarcações que naufragaram, incluindo navios das duas guerras mundiais.

A expedição vai contar com uma equipe multidisciplinar, que inclui arqueólogos e biólogos marinhos. Porém, a empresa também vendeu alguns assentos para que pessoas comuns pudessem ver o navio bem de perto.

Ao todo a empresa vendeu 40 vagas por valores que variaram entre cem e cento e cinquenta mil dólares.

Os convidados vão se revezar na operação do equipamento de sonar e na realização de outras tarefas básicas no submersível, que tem capacidade para levar até cinco pessoas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos