Mercado fechará em 4 h 24 min
  • BOVESPA

    107.874,46
    -1.067,22 (-0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,48
    -1,66 (-1,95%)
     
  • OURO

    1.839,60
    +7,80 (+0,43%)
     
  • BTC-USD

    33.794,77
    -1.820,09 (-5,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    764,65
    -45,95 (-5,67%)
     
  • S&P500

    4.330,04
    -67,90 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,26
    -416,11 (-1,21%)
     
  • FTSE

    7.358,62
    -135,51 (-1,81%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.169,25
    -257,25 (-1,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1998
    +0,0098 (+0,16%)
     

Natal chega discreto à Arábia Saudita com árvores e Mariah Carey

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- É aquela época do ano novamente, e ouvir constantemente “All I Want for Christmas Is You”, de Mariah Carey, em lojas e restaurantes dificilmente fará com que alguém pare de falar. Exceto se estiver na Arábia Saudita.

Most Read from Bloomberg

O reino proíbe a prática pública de qualquer religião diferente do Islã e não permite igrejas ou locais de culto, exceto mesquitas. Anteriormente, árvores de Natal encomendadas do exterior eram apreendidas pela alfândega, assim como outros acessórios religiosos, como estátuas de Buda. Mas, neste ano, há um pouco mais de alegria festiva em uma sociedade cuja liderança agora permite a música, a mistura de gêneros em certas atividades e considera a diversão como um setor nascente.

Nas ruas de Riade, não há nada que torne explícita a chegada do Natal, ao contrário de Dubai. No entanto, há uma sensação de que o Papai Noel está seguindo São Valentim na ponta dos pés em uma cidade que o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman quer transformar em um lugar que possa rivalizar com sua vizinha dos Emirados como ímã para expatriados e sede regional para empresas globais. Abrir o reino conservador é a chave para atrair esses estrangeiros.

Em um restaurante popular no centro da capital saudita, o sucesso de Mariah Carey foi tocado para os clientes. Compradores determinados podem encontrar árvores de Natal em exposição permanente e não mais escondidas em uma sala dos fundos, juntamente com chapéus de Papai Noel e bugigangas.

As reações dos sauditas são divergentes, refletindo as divisões sobre as mudanças sociais no local de origem do Islã. Ao observar uma árvore de Natal na vitrine de uma loja, Nora, que é saudita, disse que não se importava de ver o símbolo de uma celebração cristã em Riade. “Eles nos respeitam. Nós os respeitamos. É a fé deles”, disse.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos