Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.927,79
    +1.397,79 (+1,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.744,92
    -185,48 (-0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,27
    +0,45 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.817,30
    +0,80 (+0,04%)
     
  • BTC-USD

    43.016,21
    -287,31 (-0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.037,76
    +12,03 (+1,17%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.542,95
    -20,90 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    24.383,32
    -46,48 (-0,19%)
     
  • NIKKEI

    28.124,28
    -364,82 (-1,28%)
     
  • NASDAQ

    15.616,75
    +21,00 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3174
    -0,0154 (-0,24%)
     

Ações de tecnologia e fabricantes de chips impulsionam Nasdaq; temores sobre Ômicron recuam

·2 min de leitura
Placa de Wall Street em frente à Bolsa de Nova York, na cidade de Nova York, EUA

Por Devik Jain

(Reuters) - O Nasdaq saltava mais de 2% nesta terça-feira, com empresas de tecnologia se recuperando em meio à redução de preocupações com a variante Ômicron do coronavírus, enquanto a Intel ganhava terreno após planos abertura de capital de sua unidade de automóveis autônomos.

Investidores comemoravam a decisão da gigante produtora de chips de listar a Mobileye nos Estados Unidos em meados de 2022, elevando suas ações em mais de 5,0%. O índice Philadelphia de semicondutores saltava 3,5%, recuperando-se de uma mínima em quase um mês atingida na sessão anterior.

Dez dos 11 principais setores do S&P avançavam, com o de tecnologia da informação, que abriga empresas como Visa Inc, Mastercard Inc, Salesforce.com e Apple Inc, ganhando 2,5%.

Os principais índices de Wall Street fecharam em alta na segunda-feira, com comentários otimistas de uma importante autoridade dos EUA sobre a Ômicron encorajando investidores.

O índice de volatilidade CBOE também recuava ante uma máxima em dez meses atingida na semana passada, quando temores em torno da nova variante do vírus e comentários mais duros com a inflação do Federal Reserve, o banco central norte-americano, abalaram os investidores.

"Com o rali de ontem, os investidores estão começando a entender o fato de que o Fed provavelmente está reduzindo os estímulos pelos motivos certos", disse Art Hogan, estrategista-chefe de mercados da National Securities, em Nova York.

"E a segunda coisa é que houve uma diminuição do impacto econômico de cada nova variante do coronavírus desde o início da pandemia."

Às 12:49 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,51%, a 35.758,68 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 2,01%, a 4.683,79 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite avançava 2,81%, a 15.652,72 pontos.

(Por Devik Jain)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos