Mercado fechará em 3 h 24 min
  • BOVESPA

    129.689,56
    -401,52 (-0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.747,39
    -160,79 (-0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,36
    +0,24 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.861,90
    +5,50 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    39.015,40
    -1.101,00 (-2,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    966,40
    -26,08 (-2,63%)
     
  • S&P500

    4.238,31
    -8,28 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.223,63
    -75,70 (-0,22%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.987,00
    -43,25 (-0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0667
    -0,0512 (-0,84%)
     

Nasdaq e S&P 500 caem com perdas em fabricantes de vacinas contra a Covid-19

·2 minuto de leitura
Ilustração de frascos de vacinas

Por Shreyashi Sanyal e Sruthi Shankar

(Reuters) - O Nasdaq e o S&P 500 caíam nesta quinta-feira com as perdas de fabricantes de vacinas devido ao plano do presidente norte-americano, Joe Biden, de apoiar a quebra de patente de imunizantes contra a Covid-19, mas eram limitadas por um relatório de pedidos de auxílio-desemprego positivo.

As ações de Pfizer Inc, Moderna Inc, Johnson & Johnson e Novavax Inc, todas envolvidas na produção de vacinas contra a Covid-19, perdiam entre 0,2% e 9,3%.

Biden manifestou na quarta-feira seu apoio a uma proposta na Organização Mundial do Comércio (OMC) de quebra de patente de vacinas contra Covid-19, curvando-se à crescente pressão de parlamentares do seu próprio Partido Democrata e de mais de 100 países, mas irritando as empresas farmacêuticas.

O setor de saúde do S&P 500 recuava 0,5%, enquanto o índice Nasdaq Biotechnology caía 1,3%.

"Isso pode claramente reduzir a receita potencial que algumas dessas empresas estavam esperando gerar com o licenciamento de suas patentes", disse Neil Wilson, analista-chefe de mercados do Markets.com.

Menos norte-americanos entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego na semana passada conforme a recuperação do mercado de trabalho ganha força em meio ao salto econômico nos Estados Unidos, que está sendo alimentado pela rápida melhora da situação sanitária e forte assistência financeira do governo.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego totalizaram 498 mil em dados ajustados sazonalmente para a semana encerrada em 1 de maio em comparação com 590 mil na semana anterior, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira.

Às 11:35 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,16%, a 34.285 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 0,22603%, a 4.158 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,77%, a 13.478 pontos.