Mercado fechará em 4 mins
  • BOVESPA

    123.512,04
    +996,30 (+0,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.626,01
    +756,53 (+1,49%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,58
    -0,68 (-0,95%)
     
  • OURO

    1.813,70
    -8,50 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    38.112,58
    -1.066,16 (-2,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    931,06
    -12,38 (-1,31%)
     
  • S&P500

    4.420,94
    +33,78 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    35.104,36
    +266,20 (+0,76%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.033,25
    +80,50 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1616
    +0,0175 (+0,28%)
     

NASA usará manequins em vez de astronautas na primeira missão Artemis

·3 minuto de leitura

Para o fim deste ano, a NASA se prepara para realizar o primeiro de uma série de testes do Programa Artemis. Lançada pelo foguete Space Launch System (SLS), a cápsula Orion levará três manequins equipados com sensores para uma viagem ao redor da Lua, fazendo as vezes de astronautas. Através desta missão, chamada de Artemis I, a agência espacial busca obter dados importantes sobre o que seus tripulantes podem experimentar durante os futuros voos do programa, como os níveis de radiação e, assim, aprender a melhor maneira de proteger seus astronautas na missão tripulada Artemis II.

É comum que manequins sejam utilizados por diversos setores em testes como substitutos humanos. A partir deles, é possível desenvolver equipamentos para ambientes extremos, como é o caso do espaço, sem oferecer riscos ou danos permanentes a seres humanos. O manequim principal viajará ao redor da Lua no assento do comandante na cápsula Orion, equipado com dois sensores de radiação, além de um traje especialmente desenvolvido para o espaço, chamado de Orion Crew Survival System (OCSS).

O manequim fornecerá dados importantes sobre o lançamento, a viagem e o retorno, que serão usados para aprimorar a proteção dos astronautas nas missões tripuladas (Imagem: Reprodução/NASA)
O manequim fornecerá dados importantes sobre o lançamento, a viagem e o retorno, que serão usados para aprimorar a proteção dos astronautas nas missões tripuladas (Imagem: Reprodução/NASA)

No assento do manequim, vão outros dois sensores — um embaixo do encosto da cabeça e outro atrás do assento — para registrar a aceleração e a vibração durante toda a missão de teste. A equipe calcula que os “tripulantes” experimentarão até 2,5 vezes a força da gravidade durante a subida e quatro vezes em dois pontos durante a reentrada. Ao final, os engenheiros vão comparar os dados com os de testes anteriores realizados em solo com o mesmo manequim.

A primeira jornada de testes também contará com a participação de outros dois "tripulantes", mas, neste caso, apenas o torso deles. Chamados de Helga e Zohar, eles ocuparão os dois assentos inferiores da Orion e farão parte do estudo Matroshka AstroRad Radiation Experiment (MARE), destinado a medir a quantidade de radiação espacial que os astronautas podem experimentar na espaçonave e também a avaliar o colete de proteção AstroRad — o qual já se encontra em testes na Estação Espacial Internacional.

Para testar a proteção contra a radiação cósmica a bordo da Orion, o manequim Zohar vestirá um colete, enquanto o Helga não vestirá (Imagem: Reprodução/NASA/StemRad)
Para testar a proteção contra a radiação cósmica a bordo da Orion, o manequim Zohar vestirá um colete, enquanto o Helga não vestirá (Imagem: Reprodução/NASA/StemRad)

Recentemente, a NASA lançou um concurso para nomear o principal manequim, que ocupará o assento de comandante da Orion e, até agora, os nomes mais contados são "Ace" (abreviação de Artemis Crew Explorer), "Delos" (ilha na qual a mitologia grega afirma ter nascido os deuses Artemis e Apolo), "Campos" (em homenagem ao falecido engenheiro da agência, Arturo Campos) e "Rigel" (a estrela mais brilhante da constelação de Órion). O resultado com o nome escolhido deve sair na próxima semana.

A data para a missão de testes ainda não foi definida, mas, até o momento, a NASA confirma que será realizada no final deste ano. Esta será a primeira de uma série de missões que serão cada vez mais complexas, e que fornecerão uma base para a exploração humana até a Lua e além.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos