Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.659,94
    -2.159,79 (-5,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    887,73
    -52,22 (-5,56%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

NASA usa areia marciana para remover poeira que cobria painéis da sonda InSight

·2 minuto de leitura

Desde 2018, a sonda InSight, da NASA, vem estudando o interior do Planeta Vermelho e seus processos internos; contudo, a estadia em Marte vem incluindo várias tempestades de poeira, que acabaram cobrindo os painéis da sonda e dificultando o fornecimento de energia — tanto que a equipe da missão precisou considerar a possibilidade de desligar quase completamente o sistema dela e deixar somente o hardware essencial ativo. Agora, a equipe conseguiu aplicar uma técnica que deu um pouco mais de vida ao lander, e deverá tentar realizar o procedimento outra vez no próximo sábado (5).

A equipe da missão já buscava há quase um ano alguma solução para lidar com a poeira, mas foi só mais recentemente que alguns membros do time sugeriram jogar areia para perto dos painéis solares. Pode parecer contraditório, mas Matt Golombek, gerente da missão, percebeu que seria possível remover a poeira dos painéis com grãos de areia, que poderiam “saltar” pelo painel e depois seriam levados pelo vento; assim, os grãos maiores poderiam remover as partículas de poeira menores.

Como o vídeo acima mostrou, a equipe usou a concha do braço robótico da sonda para testar a técnica, e despejou areia pertinho dos painéis no dia 22 de maio, que foi também o 884º dia marciano — ou sol — da missão, e deu certo: um pouco da poeira dos painéis foi removida, e permitiu o ganho de 30 watts-hora de energia por sol: “não tínhamos certeza que iria funcionar, mas ficamos felizes em ver que deu certo”, disse Golombek. Agora, a “limpeza” deverá dar um fôlego às reservas de energia do lander.

Mesmo assim, ainda não é possível afirmar se a InSight tem toda a energia necessária para continuar suas atividades e, além disso, Marte está passando por um período de sua órbita em que fica mais longe do Sol. Por isso, existe a possibilidade de, em breve, a NASA precisar tomar mais decisões difíceis sobre quais instrumentos e componentes do lander podem ser desativados para economizar energia. Isso deverá mudar em agosto, que será quando o Planeta Vermelho ficará mais próximo do Sol e, assim, os painéis solares vão coletar mais energia.

De qualquer forma, as operações da InSight deverão passar por uma breve pausa por volta do dia 7 de outubro, que será o momento em que a Terra e Marte ficam em lados opostos do Sol, um período que ocorre a cada dois anos. Ali, o plasma emitido pelo Sol pode interromper os sinais de rádio enviados para as missões em Marte. Então, todas as missões ativas no planeta vão funcionar de modo um pouco mais passivo, ou seja, vão coletar dados e enviar atualizações, mas não receberão novos comandos até o fim da conjunção.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos