Mercado abrirá em 5 h 56 min
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,29
    +3,14 (+4,61%)
     
  • OURO

    1.797,20
    +9,10 (+0,51%)
     
  • BTC-USD

    57.476,42
    +3.141,58 (+5,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.435,68
    -19,73 (-1,36%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    23.812,40
    -268,12 (-1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.205,66
    -545,96 (-1,90%)
     
  • NASDAQ

    16.221,75
    +170,75 (+1,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3005
    -0,0480 (-0,76%)
     

NASA restaura um dos instrumentos danificados do Hubble; demais seguem suspensos

·2 min de leitura

No fim de outubro, o telescópio espacial Hubble sofreu uma falha de sincronização em seus sistemas de comunicação. O ocorrido fez com que os sistemas do telescópio entrassem no modo de segurança, de modo que as observações científicas ficaram suspensas enquanto as equipes investigavam o ocorrido. Agora, a NASA conseguiu restaurar um de seus instrumentos, enquanto os demais seguem com problemas.

A agência espacial afirmou que a equipe do telescópio conseguiu recuperar o instrumento Advanced Camera for Surveys (ACS), que já retomou as observações científicas isoladamente. A equipe escolheu o ACS porque este enfrentaria menos complicações no caso de uma possível mensagem de perda. Enquanto isso, os demais instrumentos impactados continuam em modo de segurança.

Desde seu lançamento, o Hubble já fez mais de 1,4 milhão de observações (Imagem: Reprodução/NASA)
Desde seu lançamento, o Hubble já fez mais de 1,4 milhão de observações (Imagem: Reprodução/NASA)

Os técnicos continuam trabalhando para retomar as operações dos outros instrumentos, dedicando a última semana à investigação da causa principal do problema de sincronização. Até o momento, eles não identificaram problemas adicionais, mas a equipe continuará em busca de possíveis soluções de curto prazo ainda nesta semana, desenvolvendo também estimativas para a implementação.

Quando isso acontecer, eles irão discutir formas de colocar os demais instrumentos no modo de operação novamente, para retomar as observações científicas do telescópio espacial. Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o Hubble deu “sustos” em todos nós. Em 1990, quando foi lançado, o Hubble entrou em órbita com um espelho primário com defeito, consertado por astronautas em 1993. Depois, outras cinco missões de manutenção foram realizadas — a última delas ocorreu em maio de 2009.

Mais recentemente, o telescópio apresentou novas falhas. Em março de 2021, um erro de software resultou em uma nova pausa das observações científicas; já em junho, houve um problema no computador de cargas úteis do Hubble, que fez com que os instrumentos entrassem na configuração de segurança e, assim, a NASA suspendeu as observações. O erro foi corrigido em julho e tanto este quanto os demais sinalizam o tempo de operação avançado do telescópio, que já passa dos 30 anos de atividades.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos