Mercado fechará em 2 h 11 min

NASA oferece US$ 500 mil a projetos de 13 equipes para extrair recursos da Lua

·3 minuto de leitura

A NASA segue se preparando para as missões lunares do programa Artemis e, para que a empreitada tenha sucesso, os recursos locais da Lua serão essenciais — incluindo a água, que precisará ser extraída do solo. Para encontrar formas de fazer isso, a agência espacial criou o desafio Break the Ice Lunar Challenge, que resultou na distribuição da soma de US$ 500 mil entre 13 diferentes equipes selecionadas, para incentivar o desenvolvimento de tecnologias de mineração.

O desafio foi iniciado no ano passado e contou com propostas de 31 equipes dos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Sri Lanka. Durante a primeira fase, as equipes foram desafiadas a projetar uma arquitetura de sistema para coletar e transportar grandes quantidades de regolito congelado e água de uma região do polo sul lunar que fica sempre nas sombras. As equipes tiveram sete meses para apresentar a arquitetura de seus sistemas, um plano de escavação e uma animação do sistema em funcionamento, avaliados posteriormente por um painel de especialistas.

A Redwire Space venceu o primeiro lugar da competição e receberá US$ 125 mil para desenvolver sua proposta de dois rovers focados na robustez e simplicidade: o Lunar Regolith Excavator (L-Rex) seria criado para escavar grandes quantidades de regolito congelado, enquanto o Lunar Transporter (L-Tran), iria lançar uma escavadora para coletar regolito e gelo.

Confira a animação abaixo, que representa a proposta da Redwire Space:

Já a Colorado School of Mines ficou com o segundo lugar, recebendo US$ 75 mil para o projeto Colorado School of Mines, que incluiria um rover escavador, um caminhão transportador de regolito e um de água, junto de sistemas de comunicação e navegação. Assim, os dois transportadores teriam braços robóticos para realizar atividades de montagem, manutenção e reparos, e os três veículos seriam teleoperados a partir de um habitat próximo, construído na superfície lunar.

Por fim, a Austere Engineering of Littleton ficou com o terceiro lugar, premiada com a soma de US$ 50 mil. A equipe propôs o sistema Grading and Rotating for Water Located in Excavated Regolith (GROWLER), com massa de aproximadamente 12 toneladas métricas. A ideia é que o GROWLER estabeleça um sistema de posicionamento local e mapeie a superfície e rochas subterrâneas que obstruem a escavação; depois, o sistema iria escavar o regolito congelado para extrair e entregar a água.

Monsi Roman, gerente de programa do Centennial Challenges na NASA, explica que expandir as ideias para escavar os recursos lunares de forma segura e responsável exige o desenvolvimento de novas tecnologias. “Os conceitos de sistemas desenvolvidos como parte desse desafio vão permitir operações sustentáveis na superfície lunar, abrindo o caminho para convertermos o gelo lunar em recursos essenciais e reduzindo a nossa necessidade de suprimentos da Terra”, explicou. Depois, uma futura segunda fase do desafio poderá ser voltada para o desenvolvimento e demonstração do hardware dos projetos.

A NASA selecionou também outras 10 equipes, que trouxeram ideias inovadoras que podem beneficiar a agência espacial, e cada uma delas receberá US$ 25 mil. Conheça as demais equipes:

  • AggISRU, da Texas A&M University em College Station;

  • Aurora Robotics, da University of Alaska em Fairbanks;

  • Lunar Lions da Columbia University Robotics Club em Nova York;

  • OffWorld Robotics em Pasadena, na Califórnia;

  • Oshkosh Corporation em Oshkosh, em Wisconsin;

  • Rocket M em Mojave, na Califórnia;

  • Space Trajectory da South Dakota State University em Brookings;

  • Team AA-Star em Redmond, em Washington;

  • Team LIQUID de Altadena, na Califórnia;

  • Terra Engineering de Gardena, na Califórnia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos