Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.499,73
    +298,71 (+1,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

NASA muda regras para futuras missões espaciais privadas na ISS

Em um aviso de requisição publicado nesta segunda-feira (1º), a NASA anunciou algumas mudanças nas regras para futuras missões espaciais privadas na Estação Espacial Internacional (ISS). Segundo a agência espacial, as novas regras vêm da experiência tanto com a Ax-1, a primeira missão totalmente privada lançada à estação, quanto com outros voos espaciais recentes com civis.

Lançada no início do ano, a missão Ax-1 foi realizada pela empresa Axiom Space e liderada por Michael López-Alegría, ex-astronauta da NASA. Já a segunda missão da Axiom Space terá Peggy Whitson no comando.

Uma das primeiras determinações da NASA estabelece que missões do tipo devem ter “um ex-astronauta do governo dos Estados Unidos como comandante”. O documento descreve que a presença de um ex-astronauta da NASA durante a preparação antes do voo proporciona o direcionamento com experiência para os astronautas privados, ao longo da execução da missão.

"Primeiro, ficou muito claro que os clientes não queriam voar com ninguém que não tenha feito isso antes", recordou López-Alegría. “Segundo, a NASA ficou muito mais confortável em ter alguém que já esteve [no espaço] antes”.

Tripulantes da missão Ax-1 (Imagem: Reprodução/Axiom Space)
Tripulantes da missão Ax-1 (Imagem: Reprodução/Axiom Space)

Além disso, a participação de algum astronauta profissional da agência espacial representa também um elo entre os astronautas de carreita nas expedições a bordo da estação e os astronautas privados, reduzindo os riscos às operações do laboratório e à segurança das tripulações. Outra mudança é que a NASA vai exigir que as missões privadas enviem planos de pesquisa ao Laboratório Nacional da ISS com pelo menos 12 meses de antecedência, para análise e certificação de cargas úteis.

A agência espacial vai passar a exigir ainda um plano de comunicação, com detalhes relacionados a atividades midiáticas e comerciais, incluindo aquelas conduzidas no espaço. Por fim, o documento também descreve algumas mudanças no cronograma das missões. Como há o período de adaptação após a chegada ao espaço, a NASA pede mais tempo para os tripulantes se adaptarem à microgravidade antes da execução das tarefas principais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos