Mercado abrirá em 4 h 54 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,72
    +0,74 (+1,00%)
     
  • OURO

    1.755,40
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    43.796,16
    +2.359,49 (+5,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.091,41
    -11,65 (-1,06%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.079,16
    +27,68 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    24.184,73
    -7,43 (-0,03%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.339,75
    +21,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2498
    -0,0058 (-0,09%)
     

Nasa lançará próximo telescópio espacial em dezembro

·1 minuto de leitura
O telescópio espacial James Webb, que custou 10 bilhões de dólares (AFP/Chris GUNN)

O telescópio espacial James Webb, que os astrônomos dizem que pode abrir uma nova era de descobertas, será lançado em 18 de dezembro, informou a Nasa nesta quarta-feira (8).

O dispositivo de US $ 10 bilhões é um projeto conjunto da Nasa, da Agência Espacial Europeia e da Agência Espacial Canadense, e vai decolar em um foguete Ariane 5 do espaçoporto da Guiana Francesa.

Ele está atualmente nas instalações da Northrop Grumman em Redondo Beach, Califórnia, onde aguarda o lançamento.

"Webb é uma missão exemplar que representa o epítome da perseverança", comentou o diretor do programa da Nasa para o telescópio, Gregory Robinson, em um comunicado.

"Estamos honrados em poder colocar em órbita o telescópio espacial James Webb da Nasa com Ariane, uma inovação da Arianespace e da equipe espacial europeia", acrescentou Stephane Israel, CEO da Arianespace.

Os pesquisadores querem usar o maior e mais poderoso telescópio espacial já construído para olhar para trás no tempo, mais de 13,5 bilhões de anos, e observar as primeiras estrelas e galáxias a se formarem, algumas centenas de milhões de anos após o Big Bang.

Uma característica fundamental é sua capacidade de detectar infravermelho, pois quando a luz dos primeiros objetos atinge nossos telescópios, ela se desloca para a extremidade vermelha do espectro eletromagnético como resultado da expansão do universo.

O principal telescópio espacial de hoje, o Hubble, tem capacidade infravermelha limitada.

Os astrônomos também esperam que o James Webb alimente a descoberta de mundos extraterrestres. Os primeiros planetas a orbitar outras estrelas foram detectados na década de 1990 e agora existem mais de 4.000 exoplanetas confirmados.

ia/sw/yo/rsr/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos