Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    60.957,44
    -727,80 (-1,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Nasa faz teste bem-sucedido para enviar foguete à Lua

·2 minuto de leitura
(Arquivo) Estrutura para o primeiro voo do foguete SLS

A Nasa concluiu com sucesso nesta quinta-feira um teste estático-chave de motores do foguete Space Launch System (SLS), que havia apresentado problemas, o que representa uma vitória para a agência, no momento em que ela se prepara para retornar à Lua.

No segundo "teste a quente", os quatro motores RS-25 do foguete foram acionados simultaneamente às 19h40 GMT por oito minutos, produzindo um máximo de 1,6 milhão de libras de empuxo (7,1 milhões de newtons).

"Os aplausos dizem muito sobre como a equipe se sente", comentou Bill Wrobel, funcionário responsável pelo teste, durante a transmissão ao vivo, depois que os presentes na sala começaram a bater palmas. O sucesso do teste é um alívio para a Nasa, depois que um teste anterior envolvendo o corpo principal do foguete, de 65 metros de altura, no Centro Espacial Stennis, próximo a Bay St. Louis, Mississippi, foi interrompido em janeiro.

O teste de hoje era necessário para colher dados sobre como o corpo principal se comporta durante operações críticas, como acelerar os motores para cima e para baixo, movendo os mesmos em uma variedade de padrões. Os engenheiros irão analisar os dados para decidir se o estágio central está pronto para ser restaurado e transportado para o Centro Espacial Kennedy, na Flórida, onde será unido às outras partes do foguete SLS e à capsula de tripulantes Orion, que estão sendo preparados para o lançamento da missão sem tripulantes Artemis I no fim do ano.

O programa SLS foi afetado por atrasos e custos adicionais. Inicialmente, estava previsto para se tornar operacional em 2016. O site de informações tecnológicas Ars Technica reportou esta semana que a Nasa fazia uma revisão interna da viabilidade do mesmo.

Apesar de o SLS ser mais potente do que o foguete Falcon Heavy, da SpaceX, usado para colocar satélites em órbita e levar tripulantes à Estação Espacial Internacional, a empresa de Elon Musk também trabalha em um protótipo de foguete, chamado Starship, que será capaz de explorar o espaço profundo.

ia/ft/mls/lb