Mercado fechado

NASA e Boeing adiam novo teste de voo com a nave Starliner rumo à ISS

Danielle Cassita
·2 minuto de leitura

O Orbital Flight Test (OFT) 2, segundo teste de voo não tripulado com a nave Starliner, da Boeing, estava programado para ocorrer em março deste ano, com destino à Estação Espacial Internacional (ISS). Agora, o voo vai demorar mais um pouco: segundo informações da NASA e da Boeing, o teste agora será feito a partir do dia 2 de abril.

As equipes seguem trabalhando nos preparativos para o teste, com foco na segurança e qualidade da nave. A ideia é que este lançamento demonstre que o sistema está pronto para levar e trazer astronautas da ISS com o Commercial Crew Program, programa da NASA. O adiamento foi necessário depois que as equipes trabalharam na substituição de alguns componentes da cápsula, que foram danificados por falhas de energia causadas por erros nos equipamentos em solo.

(Imagem: Reprodução/NASA)
(Imagem: Reprodução/NASA)

Além disso, os testes de software da nave também estão na reta final. Isso porque, no final de dezembro de 2019, a Starliner fez seu primeiro voo com destino à ISS; contudo, não foi possível finalizar a viagem devido a uma falha que comprometeu o combustível, ocorrida junto de um erro de software. Agora, segundo a NASA, as equipes já finalizaram os trabalhos de quase 95% das recomendações que uma equipe independente identificou há um ano, com foco principal no software.

Steve Stich, gerente do programa comercial tripulado da NASA, elogiou o trabalho que vem sendo feito pelas equipes para a preparação para o voo, certificações e testes, e completou: “embora esse teste de voo não tripulado para a Estação Espacial Internacional seja uma etapa essencial para o caminho da primeira missão tripulada da Starliner, que deverá acontecer no fim do ano, vamos voar quando estivermos prontos”. Depois que os trabalhos de software forem terminados, a Boeing vai seguir com os preparativos para o voo. Isso vai ser feito com um ensaio completo da missão, feito com o hardware de voo e o software final de voo para garantir a integração entre a equipe e os sistemas combinados.

A Boeing moveu a nave recentemente para já deixá-la pronta para a realização do abastecimento de propelente. Contudo, as equipes da agência espacial e da empresa vêm enfrentando dificuldades causadas pelo duro inverno que atingiu Houston e afetou o fornecimento de energia elétrica: “apesar disso, a equipe continua focada na segurança e qualidade, visando um lançamento de sucesso que não será feito antes de 2 de abril”, apontava o comunicado da empresa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: