Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.430,40
    +734,55 (+3,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

NASA diz que filamento solar 30 vezes maior que a Terra deve nos atingir hoje

NASA diz que filamento solar 30 vezes maior que a Terra deve nos atingir hoje
NASA diz que filamento solar 30 vezes maior que a Terra deve nos atingir hoje
  • O filamento mede 384.400 quilômetros de comprimento;

  • O fenômeno pode destruir satélites e desestabilizando redes de energia;

  • os observadores solares avistaram os filamentos pela primeira vez em 12 de julho.

Especialistas alertaram para poderosas tempestades solares que podem atingir a Terra hoje. Segundo eles, o rompimento de um gigantesco filamento do Sol semelhante a um “cânion de fogo” pode causar grandes interrupções, destruindo satélites e desestabilizando redes de energia em várias partes do planeta. O filamento mede 384.400 quilômetros de comprimento, que, a título de comparação, é 30 vezes o tamanho da Terra, que tem 12.742 quilômetros de diâmetro.

O filamento solar explodindo vai bater diretamente na Terra hoje e deve causar uma tempestade geomagnética da classe G-1, com alguns especialistas sugerindo que a tempestade pode ser muito mais poderosa no G-3. Felizmente, o G-1 é a forma mais fraca de uma tempestade geomagnética, alertando a NASA sobre as fracas flutuações da rede elétrica e pequenas interrupções nas operações dos satélites.

Uma tempestade geomagnética G-3 é classificada como forte e, de acordo com a NASA, causaria interrupções na energia e poderia desorientar satélites de órbita terrestre baixa.

Segundo o site Space Weather, os observadores solares avistaram os filamentos pela primeira vez em 12 de julho, quando eles apareceram semelhantes a fios contra o fundo brilhante do Sol. Três dias depois, o Solar Dynamics Observatory da NASA registrou uma erupção quando “um filamento escuro de magnetismo saiu da atmosfera do sol, esculpindo um gigantesco 'cânion de fogo'”, escreveram especialistas do spaceweather.com.

O desfiladeiro traçou o canal onde o fio foi suspenso por forças magnéticas acima da superfície do Sol antes que as instabilidades lançassem a explosão solar diretamente em direção à Terra.

Os filamentos solares são gigantescos fios de gás eletrificado ou plasma que flutuam ao redor da atmosfera do Sol, influenciados por seu poderoso campo magnético. Esses fios instáveis ​​geralmente aparecem acima das manchas solares, que são regiões magneticamente perturbadas na superfície do Sol.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos