Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,26 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,77 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -0,21 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    24.413,96
    -90,88 (-0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,35 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,22 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,68 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +2,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2019
    -0,1218 (-2,29%)
     

Nasa anuncia voo à Lua a partir de 29 de agosto

A Artemis 1, primeira missão não tripulada do programa americano de retorno à Lua, deverá decolar a partir de 29 de agosto, anunciou nesta quarta-feira (20) a agência espacial dos Estados Unidos (Nasa).

Assim, a nave fará o primeiro de uma série de voos com os quais os Estados Unidos pretendem voltar à Lua com uma tripulação humana, estabelecer naquele local uma presença sustentada e utilizar as experiências obtidas para planejar uma viagem a Marte em algum momento da década de 2030.

O responsável da Nasa Jim Free declarou que a primeira janela de possíveis datas de lançamento para o gigantesco Sistema de Lançamento Espacial (SLS, sigla em inglês) e a cápsula acoplada Orion consiste nos dias 29 de agosto, 2 de setembro e 5 de setembro.

Os últimos testes realizados em junho alcançaram 90% das metas e, nesta quarta, Cliff Lanham, responsável da divisão de veículos espaciais, disse que os engenheiros solucionaram falhas que causavam perda de hidrogênio no sistema de lançamento.

A Artemis 1 viajará ao redor da face oculta da Lua, em uma missão que irá durar entre quatro e seis semanas, mais do que qualquer espaçonave tripulada já fez sem acoplar. Depois, voltará à Terra mais rapidamente e será submetida a mais calor do que todas as naves anteriores. Também posicionará pequenos satélites, denominados CubeSats ,destinados a desenvolver experimentos espaciais.

"Nosso primeiro e principal objetivo é expor o escudo térmico da Orion às condições de recuperação lunar", disse Mike Sarafin, chefe da missão. Em seu retorno, a cápsula viajará a cerca de 39.400 km/h e experimentará temperaturas com cerca de metade do calor do Sol.

O segundo objetivo é verificar a solvência do voo do foguete e da cápsula durante a missão. Por fim, a Nasa tentará recuperar a Orion após a sua amerissagem, para, depois, revisá-la a fundo.

O próximo voo será o Artemis 2, que será tripulado, mas os astronautas não sairão da nave. Por sua vez, a Artemis 3 levará posteriormente a primeira mulher e a primeira pessoa negra ao solo lunar.

ia/des/gm/llu/rpr/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos