Mercado fechará em 5 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    129.942,01
    -265,95 (-0,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.023,60
    -5,94 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,78
    +0,90 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.861,60
    -4,30 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    40.014,77
    -660,62 (-1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    997,01
    -13,60 (-1,35%)
     
  • S&P500

    4.243,45
    -11,70 (-0,27%)
     
  • DOW JONES

    34.234,93
    -158,82 (-0,46%)
     
  • FTSE

    7.174,54
    +27,86 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.078,75
    -46,00 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1572
    +0,0257 (+0,42%)
     

Nasa anuncia novas missões de exploração de Vênus

·1 minuto de leitura
Imagem de Vênus divulgada pela NASA

A Nasa anunciou nesta quarta-feira (2) duas novas missões de exploração de Vênus, o planeta mais quente do sistema solar, na tentativa de entender melhor por que ele se tornou um lugar infernal quando seu vizinho Terra se tornou habitável.

Essas duas missões, chamadas Davinci + e Veritas, devem partir "no período de 2028-2030", informou a Agência Espacial dos Estados Unidos. "Elas permitirão que a comunidade científica estude um planeta que não visitamos há mais de 30 anos", disse o novo administrador da Nasa, Bill Nelson, durante o discurso anual para funcionários da agência.

“Há Mercúrio, o planeta mais próximo do Sol, que não tem atmosfera. Depois, há Vênus, com uma atmosfera incrivelmente densa. E há a Terra, com uma atmosfera habitável”, listou. "Esperamos que essas missões nos ajudem a entender melhor como a Terra evoluiu e por que atualmente é habitável, enquanto outros (planetas) não".

A Davinci + terá que medir a composição da atmosfera de Vênus e determinar se ela já teve um oceano. "A missão consiste em uma esfera que mergulhará na espessa atmosfera do planeta, fazendo medições precisas de gases nobres e outros elementos", explicou a Nasa.

Já a Veritas estudará a história geológica do planeta, colocando-se em órbita ao seu redor. A missão "rastreará os relevos em quase toda a superfície do planeta para criar uma reconstrução 3D da topografia e confirmar se processos como tectônica ou vulcanismo continuam ocorrendo lá", informou a Nasa. A Veritas também precisará determinar se vulcões ativos estão liberando vapor d'água na atmosfera.

Bill Nelson também confirmou que a Artemis 1, primeira missão do programa de retorno à Lua dos Estados Unidos, será lançada "ainda este ano".

la/iba/ll/mps/jc/lb