Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.492,17
    -142,70 (-0,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

NASA adia lançamento a Vênus para apoiar missão que vai visitar asteroide Psyche

Na última sexta-feira (4), a NASA anunciou que seguirá com o desenvolvimento da missão Psyche, que será lançada em 2023 com destino ao asteroide 16 Psyche — mas, enquanto isso, a missão VERITAS será adiada em pelo menos três anos. As mudanças no cronograma são resultados de uma análise de um comitê, que identificou um desequilíbrio entre o porte das equipes de trabalho da NASA e as demandas presentes.

A missão Venus Emissivity, Radio Science, InSAR, Topography and Spectroscopy (VERITAS) seria lançada rumo a Vênus a partir de 2027, mas agora, não deverá voar antes de 2031. Já a missão Psyche seria lançada ainda entre agosto e outubro deste ano, mas após uma longa análise, ela acabou adiada para 2023 em função de problemas com seu software de voo.

A missão Psyche deverá ser lançada em 2023 para explorar o asteroide 16 Psyche, rico em metais (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/ASU)
A missão Psyche deverá ser lançada em 2023 para explorar o asteroide 16 Psyche, rico em metais (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/ASU)

Apesar de as anomalias no software serem descritas como o principal motivo para o atraso, a investigação do comitê, criado a partir de uma solicitação da NASA e do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL), revelou outros problemas. O grupo recomendou diferentes melhorias, como aumento da equipe e fortalecimento do sistema de análises, para destacar as falhas que podem afetar o sucesso da missão.

Além disso, o grupo analisou a estrutura interna do JPL e observou o que foi descrito como “equipes inadequadas de projeto de voo”, se referindo tanto à quantidade de profissionais quanto à experiência deles. Assim, para atender as necessidades das equipes do JPL, a NASA decidiu adiar o lançamento da VERITAS como uma forma de garantir que membros experientes do laboratório finalizem o desenvolvimento de missões de grande porte.

Como a missão VERITAS ainda está em uma etapa inicial de seu desenvolvimento, adiá-la permite direcionar recursos adicionais para permitir que a missão Psyche avance. Segundo Laurie Leshin, diretora do JPL, os gerentes da missão vinham passando longos períodos enfrentando desafios da equipe, e isso poderia dificultar o trabalho técnico esperado deles.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: