Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.363,77
    +2.333,54 (+5,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Na Polônia, transplantes de cocô foram associados a recuperação de Covid-19

·2 minuto de leitura
Na Polônia, transplantes de cocô foram associados a recuperação de Covid-19
Na Polônia, transplantes de cocô foram associados a recuperação de Covid-19

Os cientistas planejam começar os ensaios clínicos para ver se os transplantes de cocô realmente podem ajudar as pessoas a se recuperarem da Covid-19. A decisão foi estimulada por resultados curiosos de dois pacientes de um hospital na Polônia, um homem de 80 anos com pneumonia e um homem imunossuprimido de 19, os quais receberam transplantes fecais para infecções graves.

Esses pacientes também estavam com coronavírus e seus sintomas começaram a aparecer logo depois que os dois receberam o transplante. Não há como saber como qualquer um dos dois teria lidado com a situação, então é difícil determinar sua rápida recuperação a qualquer uma das fontes. Sendo assim, a coincidência é intrigante para os cientistas investigarem mais a fundo.

Além disso, não é a primeira vez que especialistas propõem o uso de transplantes de cocô para tratar Covid-19. A microbiota intestinal de uma pessoa está intimamente ligada ao seu sistema imunológico e o vírus pode causar distúrbios distintos no trato gastrointestinal.

Alguns outros relatórios iniciais sugerem que os transplantes de cocô podem restaurar um pouco o equilíbrio das bactérias intestinais após Covid-19, mas ninguém ainda fez investigações sobre se o tratamento é clinicamente útil ou mesmo seguro.

Os transplantes de cocô são examinados cuidadosamente para infecções quando usados ​​como tratamento, porém, sempre há a chance de algum patógeno perigoso se infiltrar e, em uma pandemia global, essa perspectiva é ainda mais arriscada.

No entanto, os pesquisadores acreditam que as duas recuperações rápidas na Polônia são promissoras o suficiente para merecer mais exploração. A maioria dos pacientes que desenvolvem Covid-19 demonstram evidências do vírus em suas fezes por aproximadamente 28 dias. Nesses dois casos recentes, a matéria viral desapareceu das amostras de fezes muito mais rápido.

Leia mais:

“Nossa principal conclusão a partir desses casos é que um transplante de microbiota fecal parece seguro e de eficácia comparável no tratamento de infecções recorrentes em pacientes com Covid-19 coexistente”, disseram os pesquisadores em uma carta descrevendo o caso.

Por exemplo, é possível que os transplantes de cocô estimulem o sistema imunológico em pessoas com Covid-19, desencadeando uma cascata de mudanças moleculares a partir da presença de certas bactérias.

Algumas pesquisas até sugerem que o microbioma intestinal pode afetar o sistema respiratório; por sua vez, isso poderia aumentar a resistência dos pulmões ao vírus que causou a pandemia.

Neste momento, ainda pouco se sabemos sobre como o intestino afeta o sistema imunológico ou como os transplantes de cocô podem contribuir para o processo, o argumento é de que vale a pena investigar se esse tratamento realmente pode nos ajudar a eliminar infecções virais graves.

Fonte: Science Alert

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos